Volante do São Caetano elogia árbitro por pênalti anulado: 'Humilde e corajoso'

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Fabinho fez questão de elogiar o árbitro Wilson Luiz Seneme por atuação na partida contra o Palmeiras, no último sábado

Humilde e corajoso. Estes foram os termos usados pelo volante Fabinho, capitão do São Caetano, para definir o árbitro Wilson Luiz Seneme na partida contra o Palmeiras, no último sábado, no Pacaembu, pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O jogo terminou empatado por 0 a 0 e garantiu a volta do time de Gilson Kleina para a elite nacional.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

O elogio foi feito porque, aos 38 minutos da primeira etapa, Seneme assinalou um pênalti do goleiro Rafael Santos em Alan Kardec e, mesmo pressionado pelo mais de 30 mil torcedores presentes no estádio, percebeu que havia errado e cancelou a marcação. Na jogada, o atacante tentou driblar o arqueiro, que fez o desarme na bola. O assistente Carlos Augusto Nogueira Junior viu o lance de frente e chamou o juiz para avisá-lo do equívoco. O árbitro voltou atrás e anulou a infração.

Confira a tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

"Humilde e corajoso. Tanto o Seneme quando o auxiliar estão de parabéns. A arbitragem no Brasil é muito criticada, conhecemos muitos deles e sabemos que são pessoas honestas, do bem, que gostam do que fazem, mas é um trabalho difícil. Quando acontece um lance desse, precisamos elogiar. Se ele não voltasse atrás, a história do jogo poderia ser outra e nosso futuro na competição também", elogiou Fabinho.

O volante ainda lembrou de um lance presenciado por ele próprio, há cerca de 14 anos, para defender o uso de recursos eletrônicos no futebol. "Uma vez, jogando pelo Bahia contra o Atlético-MG, aconteceu o inverso. Tivemos um pênalti contra assinalado pelo auxiliar que fica atrás do gol, mesmo com o juíz não marcando. O futebol precisa de todos os recursos possíveis a favor da arbitagem. Ouvimos falar que não usam recurso eletrônico porque irá expor o árbitro. Quer maior exposição que impedir alguém de voltar atrás em um erro?", questionou.

No fim, embora não tenha agradado os presentes no Pacaembu, o empate entre Palmeiras e São Caetano foi bom para as duas equipes. O primeiro garantiu o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro com seis rodadas de antecedência, e o time do ABC paulista somou um importante ponto na luta contra o rebaixamento à terceira divisão nacional.

Leia tudo sobre: São CaetanoSérie B

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas