Mesmo sem Walter, Goiás bate o Náutico fora de casa e fica a três pontos do G4

Por Gazeta | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Do outro lado, o time pernambucano só não foi rebaixado neste final de semana porque não houve a combinação de resultados necessária

Mesmo sem o gordinho Walter, lesionado, o Goiás não teve muitas dificuldades para vencer o Náutico, virtualmente rebaixado para a segunda divisão, por 2 a 0, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE). Após esta 31ª rodada, o Esmeraldino ficou a três pontos do G4 do Campeonato Brasileiro.

Confira a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Do outro lado, o time pernambucano só não foi rebaixado neste final de semana porque não houve a combinação de resultados necessária. No entanto, é muito provável que o time pernambucano confirme a queda no próximo sábado, quando visitará o Atlético-MG, no Independência.

A três tentos de ultrapassar o Atlético-PR na tabela de classificação da competição nacional, a equipe goiana receberá o Botafogo, em queda livre, no domingo que vem, no Serra Dourada. Antes disso, há a ida das semifinais da Copa do Brasil com o Flamengo, em Goiânia.

Anderson Stevens/Futura Press
Náutico e Goiás duelaram na Arena Pernambuco

O jogo
Virtualmente rebaixado para a Série B, o Náutico resolveu testar alguns jovens jogadores, já pensando na próxima temporada. O técnico Marcelo Martelotte começou jogando com o zagueiro Diego e o volante Hélder, formado pelas categorias de base do clube alvirrubro. Mesmo assim, não adiantou.

Os menos experientes não conseguiram dar um novo ânimo ao time, que sofreu o primeiro gol logo no minuto inicial. Júnior Viçosa cruzou para o meio da área, onde Wellinton Júnior, totalmente livre de marcação, mergulhou de cabeça e mandou a bola por baixo das pernas de Ricardo Berna.

Pouco tempo depois, o atacante dividiu bola com um adversário e levou a pior. Sangrando, o jogador teve que deixar o campo durante alguns minutos para depois voltar com uma touca de natação. A lesão no supercílio atrapalhou o camisa 7 esmeraldino durante todo o jogo.

Com o placar aberto, os visitantes recuaram e deixaram a partida mais aberta, fato que irritou Enderson Moreira. Enquanto isto, os mandantes esboçaram uma reação com a movimentação do rápido Maikon Leite, mas nada que ameaçasse realmente a meta de Renan.

Muito cobrado pelo treinador, o Goiás acordou e chegou ao segundo gol aos 40 minutos, mais uma vez pelo alto. Em cobrança de falta, Renan Oliveira mandou para o meio da área para Amaral subir mais alto do que todos os marcadores e mandar para o ângulo direito de Berna.

Na etapa complementar, a história foi igual. Tanto é que, até os dez minutos, o time de Goiânia teve pelo menos três grandes chances de ampliar o marcador. Em uma delas, Wellinton Júnior saiu na cara de Berna, mas acabou sendo travado pela saída do goleiro.

Os comandados de Enderson Moreira foram cansando e, com boa vantagem no marcador, resolveram administrar o resultado. O confronto continuou aberto, mas não houve mais comemorações e lamentações no estádio, que recebeu um baixíssimo público de pouco mais de 3 mil pessoas.

FICHA TÉCNICA:
NÁUTICO 0 X 2 GOIÁS

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 27 de outubro de 2013, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Émerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Neuza Inês Back (SC) e Édina Alves Batista (PR)

Gols: Wellinton Júnior, no primeiro minuto, e Amaral, aos 40 do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Náutico: Diego e Maranhão.

NÁUTICO: Ricardo Berna; Maranhão, João Filipe, Diego (Luiz Eduardo) e Bruno Collaço; Elicarlos, Martinez, Hélder (Derley) e Peña (Hugo); Maikon Leite e Olivera
Técnico: Marcelo Martelotte

GOIÁS: Renan; Yuri, Valmir Lucas, Ernando e Mário Sérgio; Amaral, Thiago Mendes, Dudu Cearense e Renan Oliveira (Ramon); Welinton Júnior (Araújo) e Júnior Viçosa (Léo Bonatini)
Técnico: Enderson Moreira

Leia tudo sobre: goiásnáuticobrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas