Atual vice-presidente havia ficado aborrecido por não ter sido indicado como candidato de Juvenal nas eleições marcadas para abril de 2014

Juvenal Juvêncio acompanhou o treino do São Paulo nesta sexta-feira
Gazeta Press
Juvenal Juvêncio acompanhou o treino do São Paulo nesta sexta-feira

Antes aborrecido pela maneira como o presidente Juvenal Juvêncio iniciou o processo sucessório ao escolher Carlos Miguel Aidar como seu candidato para a eleição no São Paulo , Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, primeiro vice-presidente do clube, deu mais uma mostra, nesta sexta-feira, de que está novamente alinhado à situação.

Confira classificação e artilharia completas do Brasileirão 2013

O dirigente esteve nesta tarde no CT da Barra Funda para acompanhar o treinamento da equipe, algo que ele havia deixado de fazer há algum tempo. "Mas vim na semana passada também", disse Leco, que desistiu de lançar sua candidatura à presidência justamente na última semana.

Nesta sexta-feira, ele não só reapareceu publicamente como também esteve, em determinado momento da atividade dos jogadores, acompanhado de Juvenal e Aidar no banco de reservas. Aidar que, por sinal, também só passou a visitar o CT - depois de longa data - ao ser confirmado como o nome da situação para concorrer ao pleito de abril de 2014.

Presidente de São Paulo de 1984 a 1988, Aidar foi escolhido dentre quatro possíveis nomes. Além dele e de Leco, Juvenal havia considerado inicialmente a hipótese de lançar Roberto Natel, atual vice-presidente social e de esportes amadores, ou Julio Casares, vice-presidente de comunicações e marketing.

Leco, porém, foi o último a desistir da candidatura, tendo voltado a frequentar o dia a dia do futebol apenas na semana passada, na partida contra o Náutico. Um apoio que, conforme disse Aidar logo em seguida, pode ser fundamental para vencer a eleição. "Ficaria muito triste se ele não estivesse do meu lado", disse o ex-mandatário.

Seu adversário será Kalil Rocha Abdalla, que deixou a diretoria jurídica de Juvenal para liderar a chapa de oposição idealizada por Marco Aurélio Cunha, ex-superintendente de futebol.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.