Eliminação da Copa do Brasil ameniza impacto do calendário no Botafogo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Time vinha jogando duas vezes por semana desde julho, o que gerou reclamação do técnico Oswaldo de Oliveira e a escalação de reservas na última rodada do Brasileirão

Vitor Silva/SSPress
Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo

A eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil não estava nos planos do Botafogo. Ainda mais após uma goleada por 4 a 0 diante de um rival carioca como o Flamengo. Mas o fato de agora estar vivo apenas no Campeonato Brasileiro ameniza o impacto do calendário na equipe, podendo assim ajudar na última oportunidade restante na temporada de retornar à Libertadores.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A última vez que o Botafogo teve uma semana inteira de descanso entre uma partida e outra aconteceu em julho, ainda no início do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. No dia 7 daquele mês, em um domingo, venceu o Fluminense por 1 a 0. A derrota para o Grêmio por 2 a 1 na rodada seguinte aconteceu apenas sete dias depois. 

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Os dois compromissos por semana que vieram desde então fizeram com que o técnico Oswaldo de Oliveira visse as principais peças do seu elenco ficarem cada vez mais desgastadas. Não à toa, escalou os reservas no último jogo pelo Brasileirão, no empate diante do Vasco por 2 a 2 no Maracanã, no domingo. 

"Precisávamos quebrar essa sequência desse jogadores que estão atuando sempre", disse Oswaldo após o jogo. "É racional, é só olhar. Todos deveriam esperar que tomássemos essa atitude. É impossível que uma equipe produza durante 90 minutos, jogando 29 vezes consecutivas, a mesma coisa sempre, sem uma instabilidade física e técnica", completou.

A sequência citada por Oswaldo afetou com mais gravidade o Botafogo nos últimos meses por causa de outros problemas que surgiram no meio do caminho -- como as lesões e, principalmente, as vendas de jogadores. A principal delas foi a de Vitinho, adquirido pelo CSKA, da Rússia, por dez milhões de euros (cerca de R$ 31,5 milhões) no momento em que o meia-atacante despontava como um dos destaques do Brasileirão.

Durante as 30 rodadas realizadas até o momento no campeonato, 34 jogadores foram utilizados no elenco do Botafogo pelo menos por um minuto. Quem mais atuou foi o atacante Rafael Marques, que entrou em campo 29 vezes. Além dele, apenas outros seis atletas atingiram a marca de 20 jogos: Bolívar, Marcelo Mattos, Júlio César (27), Seedorf (26), Dória (23) e Lodeiro (21).

Fora da Copa do Brasil, o Botafogo tem mais oito jogos pela frente na temporada e só atuará no meio de semana mais uma vez. Com maior tempo de descanso entre um compromisso e outro, Oswaldo espera ter as principais peças novamente no melhor da forma física para conquistar a vaga na Libertadores, competição que não disputa desde 1996. 

Leia tudo sobre: BotafogoBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas