Dorival reclama de arbitragem, mas lembra de vacilo em gol do Goiás

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Técnico do Vasco demonstrou irritação com suposto erro que impediu o terceiro gol vascaíno antes do intervalo no duelo de volta das quartas de final da Copa do Brasil

Desde o intervalo da partida válida pelas quartas de final da Copa do Brasil, Dorival Júnior não fazia questão de esconder a irritação com a arbitragem do duelo com o Goiás. A confirmação da eliminação, mesmo com a vitória por 3 a 2 no Maracanã, aumentou ainda mais a ira do treinador do Vasco pelo gol mal anulado de Luan.

Confira a tabela de jogos, artilharia e notícias da Copa do Brasil

O time carioca vencia por 2 a 1 no primeiro tempo quando Juninho Pernambucano recebeu passe do peruano Yotún na ponta esquerda, cortou para o meio e levantou para a grande área. Luan saiu de trás dos defensores, saltou sozinho na marca do pênalti e balançou as redes, mas o auxiliar Kléber Lúcio Gil invalidou o lance erroneamente.

Vasco vence no Maracanã, mas é o Goiás que avança para pegar o Fla na semifinal

"Vou evitar falar alguma coisa a respeito da arbitragem. Erros grotescos que nos tiram possibilidades reais de pontos e agora de uma classificação para as semifinais. Ir para o intervalo com 3 a 1 daria uma leitura totalmente diferente para o jogo. O Vasco tem sido muito prejudicado. Temos que buscar soluções para que esses erros sejam minimizados", bradou o comandante.

Flickr oficial do Vasco
Juninho Pernambucano, do Vasco, disputa a bola com Amaral, do Goiás

Os erros do trio de arbitragem, porém, não prejudicaram apenas os vascaínos. O Goiás chegou a balançar as redes cariocas pela terceira vez em chute de trivela do lateral direito Vítor, mas novamente Kléber Lúcio Gil chamou a atenção de Luiz Flávio de Oliveira. O árbitro aceitou a observação de que Júnior Viçosa teria atrapalhado o goleiro Alessandro e anulou o gol

Mas não foi apenas por Luiz Flávio de Oliveira que Dorival perdeu a cabeça na última quinta-feira. O segundo tento dos goianos, segundo o comandante, saiu em jogada treinada exaustivamente pelos cruz-maltinos e vista nos outros três confrontos com os alviverdes na temporada. Vítor cobrou lateral na área, o centroavante Walter ajeitou e o volante Amaral conferiu.

"Fiquei bravo no segundo gol, sim. E fiquei porque treinamos muito essa jogada. É uma jogada que o Goiás já havia feito contra nosso time nos outros jogos. No primeiro lateral, marcamos corretamente (menos de um minuto antes). No segundo, deixamos o Walter dominar e ele tocou para o Amaral, que foi feliz e deu um chute errado", lamentou o técnico.

Leia tudo sobre: copa do brasilvascodorival júnior

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas