Com 40 pontos no Brasileirão, equipe está a dez da zona de classificação para a competição continental

Tite, técnico do Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Tite, técnico do Corinthians

Tite pediu que não fosse levada ao pé da letra a cobrança do presidente Mário Gobbi por oito vitórias nas oito rodadas derradeiras do Campeonato Brasileiro . O que busca o Corinthians na reta final da temporada é um desempenho que lhe permita sonhar com uma vaga na próxima Libertadores, com a conquista de ao menos 17 dos 24 pontos possíveis.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com 40 pontos, a equipe está atualmente a dez da zona de classificação à principal competição sul-americana, o grupo dos quatro primeiros colocados. Mas o G4 pode virar G5 ou G6 dependendo da posição do Atlético-MG, já garantido na disputa continental como atual campeão, e do vencedor da Copa do Brasil, que também assegura a sua participação.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"A tradução do que o presidente pediu é buscar um número de pontos com o qual a gente possa brigar por Libertadores. Em primeiro lugar, é fazer os 46 pontos que dão a segurança (em relação ao rebaixamento). Depois, fazer de 57 a 61 pontos, daí para cima. Tem a possibilidade de o G4 ser G5 ou G6. Com o percentual visto nos últimos campeonatos, com 57 no mínimo, e chegando a 61, 62, é possível", afirmou o treinador.

No ano passado, o sexto colocado foi justamente o Corinthians, com 57 pontos, imediatamente atrás de Vasco (58) e São Paulo (66). Em 2011, ano em que o time do Parque São Jorge conquistou o penta, o quarto, o quinto e o sexto colocado fizeram, respectivamente, 61, 60 e 59 pontos.

A expectativa de Tite, porém, é que os números sejam menores em um ano em que, Cruzeiro à parte, o Brasileiro registra um equilíbrio muito alto e uma tabela achatada. Mas nenhuma dessas contas vai ter utilidade se a equipe alvinegra não melhorar o próprio aproveitamento.

O atual campeão mundial conquistou, até aqui, 44,4% dos pontos que disputou. Alcançar o desempenho mínimo pedido pelo treinador nas oito rodadas finais - os 17 pontos que fariam o Corinthians alcançar os 57 - exigirá um índice de 70,8% até o fim do Nacional, em 8 de dezembro.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.