Em decadência, Bahia recebe líder da Colômbia e tenta seguir na Sul-Americana

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Ameçado pelo rebaixamento no Brasileirão, time baiano enfrenta o Atlético Nacional, da Colômbia, para evitar eliminação no torneio continental

Divulgação/Site oficial do Bahia
Cristovão Borges não deverá escalar vários titulares do Bahia diante do Atlético Nacional

Em um mau momento e lutando contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Bahia terá de "virar a chave" nesta quinta-feira. Isto porque encara o Atlético Nacional de Medellín, atual líder do Campeonato Colombiano, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana, tentando sobreviver e avançar na competição internacional. O jogo será disputado às 20h30 (de Brasília) na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

No duelo de ida, disputado há um mês, em Medellín, na Colômbia, o time baiano foi derrotado por 1 a 0, com gol contra de Diones. Assim, precisa de uma vitória por dois gols de diferença para garantir vaga na próxima fase - um novo 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Apesar disto, o treinador Cristóvão Borges já revelou que não irá escalar a equipe titular no confronto desta quinta-feira. Isto porque prioriza a luta contra a degola no Brasileirão.

"Vamos fazer a avaliação porque no momento temos uma necessidade muito grande de vitória no Campeonato Brasileiro. O jogo é na quinta e o outro no domingo. Vamos fazer uma avaliação dos jogadores, mas de antemão vou fazer algumas alterações na equipe, para de alguma maneira ela seja competitiva quinta e domingo. Não podemos repetir a equipe nesses três jogos, isso não tem a menor condição", declarou o treinador - no próximo fim de semana, o Bahia pega o Atlético-PR, dentro de casa, pela 31ª rodada da Série A.

Para o defensor Lucas Fonseca, no entanto, independente da escolha de Cristóvão Borges, o time baiano deve entrar em campo concentrado já que um gol sofrido provocará a necessidade de balançar as redes adversárias em três oportunidades. "Acredito que Cristóvão fará a melhor escolha pelas duas competições e vai saber quem está nas melhores condições de jogar. Por ser uma disputa no mata-mata, a gente não pode levar gols, então, temos que manter o foco para ficarmos atentos durante todo o jogo", declarou.

Veja também: Medo de rebaixamento faz Lucas Fonseca alertar elenco do Bahia

A única certeza é que Souza e Fernandão, impossibilitados de enfrentar o Furacão por estarem suspensos, serão titulares nesta quinta. Wallyson, por outro lado, foi diagnosticado com lesão muscular e não joga. De resto, o time ainda está indefinido, mas deverá ter muitas modificações. Feijão, Hélder e Lucas Fonseca, por exemplo, devem ser poupados, abrindo lugar para Wengler e até Talisca.

Pelo lado do Atlético Nacional, o papo é de transferir o bom momento no Campeonato Colombiano para a Copa Sul-americana. Atual campeã nacional, a equipe alviverde é a líder da competição colombiana deste ano. Em 15 jogos, possui 11 vitórias, três empates e somente uma derrota. Além disto, tem o melhor ataque (28 gols marcados) e a melhor defesa (oito gols sofridos) do campeonato.

Por isto, apesar da boa vantagem conquistada no primeiro jogo - principalmente por não ter sofrido gol dentro de casa -, o time colombiano rechaça qualquer possiblidade de se retrancar na Arena Fonte Nova. "Eles seguramente vão sair ao ataque para buscar a vitória em casa. Porém, nós nos damos muito bem como visitantes e não vamos ficar só nos defendendo. Esperamos sair do Brasil com uma vitória", explicou o atacante John Pajoy.

Confira a tabela atualizada, artilharia e notícias da Copa Sul-Americana

A equipe alviverde desembarcou em Salvador com seus jogadores principais, e o treinador Juan Carlos Osorio só não poderá contar com o lateral Daniel Bocanegra, machucado. O vencedor do confronto entre Bahia e Atlético Nacional encara, nas quartas de final da Copa Sul-americana, quem passar do duelo entre São Paulo e Universidad Católica.

FICHA TÉCNICA
BAHIA X ATLÉTICO NACIONAL-COL

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 24 de outubro de 2013 (quinta-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Diego Abal (Argentina)
Assistentes: Hernán Maidana e Ezaquiel Brailovsky (ambos da Argentina)

BAHIA: Marcelo Lomba; Angulo, Lucas Fonseca (Demerson), Titi e Jussandro; Wangler, Rafael Miranda, Fabrício e Fahel; Souza e Fernandão.
Técnico: Cristóvão Borges.

ATLÉTICO NACIONAL-COL: Armani; Nájera, Henríquez, Murillo e Mejía; Bernal, Medina, Diaz e Valencia; Cárdenas e Uribe
Técnico: Juan Carlos Osorio.

Leia tudo sobre: Bahiacopa sul-americanaCristovão Borges

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas