Aloísio se vê de alma lavada com gols, assistência e vaga e pensa no Brasileirão

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Jogador fez dois e deu passe para mais um gol do São Paulo diante da Universidad Católica. Time está nas quartas da Sul-Americana e jogador e Muricy voltam foco para o Brasileiro

Se Rogério Ceni foi o protagonista da vitória do São Paulo por 4 a 3 sobre a Universidad Católica, Aloísio fica, no mínimo, com o prêmio de melhor coadjuvante. O atacante fez os dois primeiros gols e deu assistência ao terceiro (marcado por Ademilson) antes de ser substituído por Welliton, o responsável por fechar a conta.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Aloísio comemora um de seus gols dando a tradicional 'voadora' nos companheiros. Foto: APAloísio celebra gol no Chile. Foto: APAloísio dribla o goleiro para anotar o segundo do São Paulo. Foto: Getty ImagesAtacante do São Paulo em ação contra a Universidad Católica. Foto: APAdemilson tenta fazer jogada na partida em Santiago. Foto: Getty ImagesRodrigo Caio tenta desarmar o rival chileno. Foto: APJogadores da Universidad Católica comemoram gol contra o São Paulo. Foto: AP


"Foi bom. A gente já vem trabalhando forte, trabalhando bem há alguns jogos. Esse jogo foi para lavar a alma. Demonstramos mais uma vez que somos capazes de fazer coisas incríveis", disse à FOX Sports o jogador que mais vezes atuou com a camisa tricolor nesta temporada.

Leia mais: Rogério Ceni e Aloísio classificam o São Paulo às quartas da Sul-Americana

Embora de alma lavada, Aloísio jura não se preocupar com os momentos em que fica sem balançar a rede. No domingo, foi dele o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, o qual pôs fim a uma seca de 11 partidas - o último havia sido em 5 de setembro, diante do Criciúma, pelo Campeonato Brasileiro.

E ainda: Atuação de Ceni fascina Muricy: "Melhor momento da carreira"

"É óbvio que entro para fazer gol, mas, se não fizer, sempre tento ajudar de outra forma. Os gols vêm naturalmente. Minha principal meta é sair vitorioso do jogo, ajudando meus companheiros", justifica.

O resultado desta quarta-feira, em Santiago, classificou o São Paulo para as quartas de final da Copa Sul-americana, fase na qual enfrentará Nacional de Medellín (Colômbia) ou Bahia - os dois times decidem a vaga nesta quinta-feira. Mas, antes disso, o foco volta a ser na competição nacional.

"Temos que desligar o botão da Sul-americana para buscar se distanciar ainda mais da zona de rebaixamento", receitou Aloísio, referindo-se à partida de domingo, contra o Internacional, fora de casa. "Esse jogo vai ser muito importante para o decorrer do campeonato".

O técnico Muricy Ramalho também evita euforia no elenco são-paulino: "Tem que fazer semana a semana, pouco a pouco, sem prometer muitas coisas", disse o treinador, cujas contas para salvar o time do descenso à segunda divisão exigem mais duas vitórias nas oito partidas restantes.

Ele se preocupa com a recuperação dos atletas para colocar em campo. "Os caras não são máquinas, são seres humanos. Vamos chegar (a São Paulo) umas dez da noite, acordar no dia seguinte e viajar para Caxias (do Sul). Não dá para ser romântico, temos que ser do negócio, saber o que está se fazendo", frisou.

Leia tudo sobre: aloísiosão paulosul-americanabrasileiraoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas