'Treinabilidade' pode deixar Renato Augusto no banco em Porto Alegre

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Falta de ritmo após se recuperar de lesão é motivo para técnico do Corinthians ter dúvidas sobre usar o jogador contra o Grêmio

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Renato Augusto treina no CT Joaquim Grava

Um neologismo que caiu no gosto de Tite no início de sua segunda passagem pelo Corinthians definirá se o meia Renato Augusto será titular contra o Grêmio na noite de quarta-feira, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Recuperado de uma artroscopia no joelho direito, o jogador só substituirá Edenílson no meio de campo se estiver com a "treinabilidade" em dia.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Copa do Brasil

"Tenho dúvidas. O Renato apressou todo o seu processo de recuperação. Isso retirou um tempo maior de treinos dele. É a tal da treinabilidade de que falo", definiu Tite, esmiuçando os riscos de utilizar o meia, acostumado a ser paciente do departamento médico corintiano. "A falta de treinabilidade tira a confiança do atleta nas movimentações mais naturais. É isso o que me deixa em dúvida."

Na vitória de sábado à noite sobre o Criciúma, Tite escalou o Corinthians com Edenílson ao lado de Douglas na armação, com a intenção de dar mais velocidade à sua equipe. Renato Augusto entrou no decorrer do jogo.

Guerrero vai passar por cirurgia, e Cássio não tem previsão de retorno

"Fizemos um bom primeiro tempo com o Edenílson. Só não foi muito bom porque não traduzimos as oportunidades criadas em gol", lembrou Tite, pensativo. "Tomara que eu tenha competência para definir o melhor para o Corinthians", disse.

A preocupação do treinador é justificada. Com muitos problemas ofensivos em 2013, o Corinthians precisará marcar gols sobre o Grêmio para se classificar às semifinais da copa do Brasil no tempo regulamentar. Repetir o 0 a 0 do Pacaembu levará a disputa aos pênaltis.

"A gente sabe que fazer gol será fundamental. Teremos que agredir o Grêmio. Vamos necessitar da efetividade que não tivemos no último encontro com eles. Espero que a bola caia nos pés de um Pato, de um jogador com o dom de guardá-la lá dentro", concluiu Tite.

Leia tudo sobre: TreinabilidadeRenato AugustoTiteCorinthiansCopa do Brasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas