Tranquilos no Brasileirão, atletas do Atlético-MG já focam o Mundial de Clubes

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Para Jô, o ideal é manter no torneio nacional o time base que vai jogar no Marrocos, mas o jogador deixa a decisão nas mãos do técnico Cuca

Nelson Antoine/AP
Jô, atacante do Atlético-MG

Sexto colocado do Brasileiro com 45 pontos, o Atlético-MG já não tem mais possibilidades de título, e o risco de rebaixamento praticamente não existe, por isso, a reta final da competição nacional vai servir como uma espécie de laboratório do Galo para a disputa do Mundial de Clubes. Pelo menos é este o pensamento de alguns jogadores do time mineiro.

Atlético-MG é o 6º no Brasileirão. Confira a classificação atualizada e os jogos

O artilheiro Jô acredita que era importante somar pontos no Brasileiro para deixar o Galo tranquilo para chegar bem ao Marrocos. "Agora, batida a meta, podemos focar um pouco mais no Mundial. Temos até dia 9 para nos prepararmos e viajarmos tranquilos", disse o avante atleticano.

Para Jô, o Ideal é manter no Brasileiro o time base que vai jogar o Mundial, mas o jogador deixa a decisão nas mãos do técnico Cuca. "Vai do critério do Cuca. Nós temos que estar à disposição. Creio que ele vai procurar treinar mais o time que vai jogar o Mundial. Às vezes, pode poupar alguém", comentou.

Jô tem lugar garantindo no time que vai ao Marrocos, o mesmo não se pode dizer do armador Leleu, que ainda briga por uma vaga na equipe, mas o atleta também já pensa no Mundial. "É o grupo vem se entregando e melhorando cada vez mais para o Mundial, vamos manter isso agora. Espero ir ao Marrocos e ajudar o Atlético-MG", declarou.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas