Jogador foi titular e deu passe para o gol de Robinho na partida diante do Barcelona, pela Liga dos Campeões

Reuters

Kaká toma a bola de Neymar na partida entre Milan e Barcelona
Stefano Rellandini/Reuters
Kaká toma a bola de Neymar na partida entre Milan e Barcelona

O brasileiro Kaká parecia um jogador renascido após ter apresentado uma performance soberba no empate do Milan com o Barcelona por 1 a 1 nesta terça-feira pela Liga dos Campeões.

Comente esta notícia com outros torcedores

Kaká, de volta ao clube italiano depois de uma passagem apagada no Real Madrid, deu um passe lindo com a parte externa do pé para Robinho abrir o placar aos 9 minutos.

Lionel Messi empatou aos 23 minutos, deixando o time catalão na liderança do Grupo H, com sete pontos em três jogos, dois pontos à frente do Milan.

Borussia Dortmund derrota o Arsenal em Londres e assume a liderança do grupo F

Foi um desempenho particularmente impressionante de Kaká, já que ele perdeu o início de temporada devido a uma lesão e teve que jogar pelo lado esquerdo, ajudando no rígido sistema defensivo de sua nova equipe.

"Por ter jogado muitas vezes contra o Barcelona, eu sabia a importância de jogar pelos flancos. Taticamente é necessário fazer um jogo de sacrifícios", disse o meia-atacante de 31 anos a repórteres.

"Eu ainda preciso encontrar a minha melhor forma. O técnico sabe onde eu quero jogar, mas de vez em quando você precisa fazer esses sacrifícios."

Atlético de Madri goleia fora de casa e aumenta vantagem. Porto se complica

Kaká não começava um jogo pelo Milan desde que fez uma estreia sem brilho, no empate de 2 x 2 com o Torino, no mês passado, em partida que sofreu uma lesão na coxa.

Os torcedores do Milan têm manifestado apoio ao jogador, que se recusou a receber salário enquanto estivesse machucado.

"Todo esse carinho dos fãs é uma motivação extra para mim", disse Kaká. "Toda vez que você joga no San Siro é especial."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.