Entusiasmo é primeiro adversário palmeirense em semana decisiva

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Todos estão cautelosos quanto a isso. É uma competição com dificuldade imensa, temos que dar continuidade com o pé no chão", disse Wesley

O Palmeiras pode confirmar no sábado seu retorno à primeira divisão nacional se tiver combinação favorável de resultados e vencer o São Caetano. Mas, até o jogo no Pacaembu, o primeiro adversário ao longo desta importante semana será a sensação de que a festa já está pronta.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Série B

Luís Moura/Gazeta Press
Palmeiras está perto de voltar à Série A

É contra isso que o capitão Henrique promete lutar dentro do elenco. "Acho que (a semana) tem que ser a mesma em tudo. Tem que manter essa seriedade que a gente vem tendo para que, no jogo de sábado, a gente possa já decretar nosso acesso", receita o zagueiro.

Técnico do Palmeiras espera Valdivia para jogo do acesso no Pacaembu

Para evitar que isso ocorra, os jogadores têm exemplo ainda fresco na memória. Na semana passada, embora atuasse com uma série de desfalques, o líder da Série B do Campeonato Brasileiro era apontado como favorito diante do Icasa, porém foi derrotado por 1 a 0, em Juazeiro do Norte.

"Todos estão cautelosos quanto a isso. É uma competição com dificuldade imensa, temos que dar continuidade com o pé no chão. Não conseguimos um bom resultado lá em Juazeiro, e eu acho que isso serviu para a gente se alinhar ainda mais, manter a cabeça no lugar e saber que não ganhamos nada", diz o volante Wesley.

Kleina convoca torcida do Palmeiras e quer garantir acesso no próximo sábado

Já no compromisso seguinte, o espírito foi diferente. O Palmeiras se desdobrou para vencer o Bragantino com um jogador a menos. Um esforço valorizado pelo técnico Gilson Kleina, que espera o mesmo no sábado, no Pacaembu.

"Não vínhamos de um bom jogo, e nós conversamos. Não sou treinador só para contar história, vou para levar fatos também. Futebol se faz de erro. Se não incorporar o espírito de Série B, não adianta. Todo jogo é pegado, de contato", falou o treinador, ao lembrar que, "querendo ou não, o Palmeiras é o time a ser batido" na competição.

Leia tudo sobre: palmeirassérie bigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas