Martelotte evita condenar Berna, mas pede respeito ao Náutico

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Goleiro do Náutico errou o tempo de bola e permitiu que Everton Costa marcasse de cabeça na goleada do Santos sobre o time pernambucano

Goleiro formado e aposentado no Taubaté e com carreira de destaque no Bragantino, Marcelo Martelotte viu Ricardo Berna deixar a Arena Pernambuco como vilão na goleada por 5 a 1 para o Santos no último sábado. O técnico do Náutico reconhece que seu arqueiro vacilou em um dos gols do Peixe, mas pediu que o caso seja avaliado com calma.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Nós temos sofrido derrotas duras e o goleiro é muito cobrado. Eu joguei na posição e sei que é preciso analisar individualmente cada situação. Contra o Santos, por exemplo, acho que ele falhou apenas no terceiro gol. Nos demais teve poucas chances de defender, o que tem acontecido bastante nos últimos jogos", lamentou o treinador do Timbu.

Confira a classificação, notícias, tabela de jogos e artilharia do Brasileirão

O lance citado por Martelotte aconteceu aos 24 minutos do primeiro tempo. Os paulistas já venciam por 2 a 0 quando Ricardo Berna saiu do gol para tentar cortar cruzamento da esquerda, errou o tempo de bola e permitiu que o atacante Everton Costa empurrasse para as redes. O comandante alvirrubro, porém, lembra que a falha do goleiro é o menor dos problemas do clube, praticamente rebaixado para a Série B.

"Nosso grupo não tem mais objetivos dentro do campeonato, mas temos que respeitar a instituição Náutico da maneira que ela merece. Precisamos honrar a camisa que estamos vestindo. É inadmissível que a gente faça em campo de novo o que fez nos primeiros 30 minutos do jogo contra o Santos (já perdia por 4 a 0)", sentenciou Martelotte.

Leia tudo sobre: náuticoricardo bernabrasileirao

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas