Aliviados, jogadores dizem nunca ter perdido confiança em Tite

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Paulo André e Alexandre Pato ressaltaram a importância do técnico e creditaram a má fase aos jogadores

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Tite, técnico do Corinthians

A semana tensa do Corinthians foi encerrada com uma vitória sobre o Criciúma. Derrotado na quarta-feira, Tite esteve bem perto de ser demitido na quinta, comandou um treino na sexta e respirou com a vitória de sábado, seguida de manifestações de apoio de alguns jogadores.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"O Tite é uma parte importantíssima do nosso time. Perdê-lo seria prejudicial", afirmou o zagueiro Paulo André, um dos três atletas que participaram da longa reunião de quinta, da qual participaram os principais dirigentes do clube do Parque São Jorge e toda a comissão técnica.

Leia mais: Pato marca, Corinthians vence Criciúma, encerra jejum e respira no Brasileiro

"A gente só apoiou uma decisão da diretoria. Mostramos que ele não tinha perdido o grupo, como comentaram por aí, dissemos que estávamos com ele. Só precisávamos dar a resposta dentro de campo. A gente confia nele e pediu que ele continuasse", contou o defensor.Autor do gol que definiu o triunfo de sábado, Alexandre Pato repetiu que a responsabilidade maior é dos atletas. Cabe a eles ganhar confiança na vitória sobre o Criciúma e buscar a sobrevivência na Copa do Brasil, na próxima quarta, no confronto com o Grêmio.

Confira a classificação, notícias, artilharia e tabela do Brasileirão

"Eu acho que nós temos que fazer o nosso trabalho. O professor nos dá auxílio, mas somos nós que corremos, tentamos chegar ao gol. De vez em quando, é a gente que tem que fazer as coisas lá dentro e se unir para conquistar os nossos objetivos", comentou o atacante.

Renato Augusto celebra retorno e quer atuar diante do Grêmio

O meio-campista Renato Augusto disse ter gostado do próprio retorno aos gramados. Mais de 60 dias fora por causa de uma lesão no joelho direito, ele atuou durante todo o segundo tempo da vitória sobre o Criciúma.

"Para quem estava sem jogar fazia dois meses, eu me senti bem e pude ajudar. Fiquei um tempo parado, fiz só alguns treinos com bola. Ficou de bom tamanho", afirmou o jogador, disponível para o confronto decisivo com o Grêmio, na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil.

É provável que ele fique novamente como opção de banco em Porto Alegre, mas ainda é difícil projetar a escalação alvinegra, especialmente pela indefinição em relação ao contundido Guerrero. "Vamos conversar durante a semana, ver o que o Tite pretende, mas o importante foi que me senti bem", reiterou Renato Augusto.

Leia tudo sobre: Alexandre PatoPaulo AndréTiteCorinthiansrenato augustoigspbrasileirao

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas