Tite se recusa a pedir demissão em meio à crise: “Não sou covarde”

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Mantido no cargo após reunião na quinta-feira, treinador afirma que só deixa o Corinthians antes do término do contrato se a diretoria quiser

Tite só deixará o Corinthians antes de o Campeonato Brasileiro acabar se a diretoria desejar. Nesta sexta-feira, um dia após quase ser dispensado pelo clube, o técnico adotou uma expressão sisuda para avisar que não pedirá demissão em meio à crise pela escassez de gols e de vitórias no final de temporada.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Pedir para sair neste momento e até o final do campeonato seria coisa de covarde. E eu não sou covarde", bradou Tite, que adotaria outra postura caso as cobranças fossem menos intensas. "Se a gente estivesse em uma situação mais tranquila na tabela, até poderia acontecer. Mas haveria um símbolo de covardia estampado na minha testa se pedisse para sair agora. Posso ter o símbolo da incompetência momentânea marcado na testa, mas não o da covardia", continuou a discursar.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Tite, técnico do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite, Edu Gaspar e Duílio Monteiro Alves em treino do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite conversa com elenco na véspera de jogo com o Botafogo. Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansTite orienta o Corinthians durante partida contra o Cruzeiro. Foto: Rodrigo Coca/Agência CorinthiansTite observa treino de finalização de Romarinho. O Corinthians tem um gol marcado nos últimos cinco jogos. Foto: Rodrigo Coca/Agência CorinthiansTite e Ralf em treino do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite lamenta atuação no jogo de ida contra o Luverdense. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite e Mário Gobbi antes de clássico contra o São Paulo em março de 2013. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite e Pato durante treino do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite conversa com Ney Frabco no intervalo do primeiro jogo da final da Recopa. Foto: Fernando Dantas/Gazeta PressTite em treino do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite treinou o Corinthians entre 2004 e 2005, ano da chegada de Tevez. Foram 51 jogos com 24 vitórias, 15 empates e 12 derrotas. . Foto: GazetaEm outubro de 2010 ele voltou ao clube para substituir Adilson Batista nas oito rodadas finais do Brasileirão. Foto: Gazeta PressTite e Ronaldo em 2010. Com cinco vitórias e três empates, a equipe de Tite terminou o Brasileirão em terceiro. Foto: Gazeta EsportivaA colocação obrigou o Corinthians a jogar a primeira fase da Libertadores de 2011 contra o Tolima. Foto: AETite, à beira do campo em Ibagué, onde o Corinthians perdeu por 2 a 0 e foi o primeiro time brasileiro eliminado antes da fase de grupos. Foto: Bruno WincklerNa volta ao Brasil, Tite foi criticado por torcedores, que queriam sua saída. Foto: AETite foi mantido no cargo apesar dos protestos. Foto: AETite e William Machado, que ficou 24 dias como gerente de futebol do Corinthians em fevereiro de 2011. Foto: AEMano Menezes e Tite no CT do Corinthians em março de 2011.. Foto: AEO Corinthians chegou à final do Paulistão de 2011, mas foi derrotado pelo Santos. Foto: AETite cumprimenta Falcão antes do jogo contra Internacional, no Pacaembu, um dos melhores do Corinthians no Brasileirão 2011. Foto: Futura PressTite e Danilo conversam na saída do campo da Vila Belmiro em clássico contra o Santos no Brasileiro de 2011. Foto: AEContra o Ceará, em agosto de 2011, Tite completou 100 jogos no comando do Corinthians. Ele recebeu uma placa da sua filha, Gabrielle. Foto: Gazeta PressTite ao lado de Mario Gobbi na festa dos 101 anos do Corinthians, em setembro de 2011. Foto: AETite e Adriano no banco de reservas do Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O Corinthians venceu por 1 a 0 e poderia ter sido campeão brasileiro naquele 27/11/2011. Foto: AETite orienta o time na penúltima rodada do Brasileirão 2011. Foto: AEUma semana depois, após empate em 0 a 0 com o Palmeiras, o Corinthians foi campeão brasileiro. Foto: AEDepois do jogo, elenco corintiano atrasou coletiva de Tite ao dar banho de champanhe no treinador. Foto: AETite foi o 3º colocado no prêmio de melhor técnico do Brasileirão 2011. Foto: Gazeta PressTite pega a bola à beira do estádio de San Cristóbal, na Venezuela, na primeira partida do Corinthians na Libertadores de 2012: 1 a 1 contra o Táchira. Foto: AETite antes do primeiro primeiro jogo em casa pela Libertadores de 2012, contra o Nacional (PAR). Foto: Gazeta PressTite durante o treino na Cidade do México antes de Cruz Azul 0 x 0 Corinthians. Foto: AETite apreensivo antes do jogo contra o Cruz Azul, no Pacaembu. O Corinthians venceu por 1 a 0. Foto: Gazeta PressTite um dia antes do encerramento da fase de grupos da Libertadores 2012. O Corinthians fechou sua participação com um 6 a 0 no Táchira. Foto: AENo fim de semana seguinte, nas quartas de final do Paulistão, o Corinthians caiu para a Ponte Preta no Pacaembu: 2 a 3. Jogo fez Tite sacar Julio Cesar e dar chance a Cássio.. Foto: AETite comanda treino do Corinthians em Guayaquil, Equador, antes do jogo de ida contra o Emelec. Com Cássio, time segurou o 0 a 0. Foto: AETite gesticula com o time na vitória do Corinthians por 3 a 0 sobre o Emelec no jogo da volta. . Foto: Gazeta PressContra o Vasco, nas quartas de final, Tite gostou do 0 a 0 no jogo de ida em São Januário. Foto: AEExpulso no jogo da volta contra o Vasco, Tite viu do meio da torcida o gol de Paulinho na vitória por 1 a 0 que levou o Corinthians às semifinais. Foto: Gazeta PressTite cumprimenta Muricy Ramalho antes do jogo que determinou a classificação do Corinthians à final da Libertadores pela primeira vez na sua história.. Foto: Agência O GloboAntes do jogo contra o Boca Juniors, Tite surpreendeu e levou Romarinho para o banco. Ele havia feito dois gols contra o Palmeiras. Foto: Gazeta PressE entrando no fim do jogo, Romarinho marcou o gol do empate em 1 a 1 contra o Boca Juniors na Bombonera. Foto: AFPTite dá instruções durante o jogo contra o Boca. Ele nunca perdeu para times argentinos. Foto: EFEE assim veio a taça inédita para o Corinthians. Tite e o filho Matheus exibem o troféu.. Foto: Bruno WincklerTite conversa com o Padre Marcelo Rossi, que foi ao CT após a conquista da Libertadores. Foto: AETite recebe homenagem de diretor de futebol do Corinthians pela conquista da Libertadores. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite recebeu placa de agradecimento dos membros da Gaviões da Fiel pelo título da Libertadores. Foto: ReproduçãoTite prometeu trabalhar nas obras do estádio em Itaquera em caso de título da Libertadores. Promessa cumprida. Foto: Futura PressTite põe a mão na massa nas obras da Arena Corinthians. Foto: Reprodução/TwitterEntre julho e novembro de 2012, Tite preparou a equipe para o Mundial de Clubes. Foto: RAFAEL NEDDERMEYER/Marca BrasilGeraldo Delamore (de boné), Cleber Xavier e Tite. Os dois primeiros são auxiliares do treinador desde seu início de carreira. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite orienta crianças do GRAACC durante treino do Corinthians um mês antes do Mundial. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansEm Dubai, na primeira etapa da viagem até o Japão, Tite aproveitou para fazer compras. Foto: Divulgação/Agência CorinthiansTite e o gerente de futebol, Edu Gaspar, durante treino em Dubai, antes do embarque para Tóquio. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite desembarca com a equipe do Corinthians na capital japonesa. Foto: APEmerson e Tite dão entrevista protocolar da Fifa um dia após a chegada ao Japão. Foto: APTite, técnico do Corinthians, gesticula na primeira coletiva no Mundial de Clubes. Foto: APTite conversa com os torcedores que lotaram o treino aberto em Kariya, no Japão. Foto: ReutersNo hotel em Nagoya, Tite não abandonou seu chimarrão. Foto: Agência CorinthiansTite comanda treino na véspera da estreia da equipe no Mundial contra o Al Ahly: vitória por 1 a 0. Foto: ReutersTite, ao lado de Edu demais corintianos, assiste à vitória do Chelsea na semifinal do Mundial. Foto: Gazeta PressDavid Luiz discute com Tite após jogada durante a final contra o Chelsea. Foto: Getty ImagesTite exibe distintivo que os corintianos vão carregar na camisa em 2013. Foto: DivulgaçãoCantor Thiaguinho animou a festa do Corinthians nas ruas de São Paulo, mas técnico Tite roubou o microfone do pagodeiro. Foto: Futura PressNo início de 2013, Tite se certifica se está tudo certo com sua visão.. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite passa por exame de vista e brinca com fotógrafo do Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite recebe Alexandre Pato, seu principal reforço para a temporada. Foto: Gazeta Press

Para encarar com coragem a turbulência que jogou o Corinthians para a 13ª colocação do Campeonato Brasileiro, próximo da zona de rebaixamento, Tite adotou uma postura mais rígida. Ele gritou bastante com os seus comandados no último treinamento antes da partida contra o Criciúma, nesta noite, mas negou estar à caça de culpados.

"Quando o Corinthians vence ou perde, é por causa do conjunto. O momento de dificuldade é de responsabilidade de todos, inclusive do técnico, que assume uma parcela maior disso. Existe todo um contexto. ‘É nóis’ quando ganha, e ‘é nóis’ quando perde", disse o gaúcho, utilizando uma gíria paulista e garantindo que a diretoria também não está insatisfeita com ninguém em especial. "A coisa é com todos nós."

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Tite, técnico do Corinthians

Por mais que o técnico tente generalizar, inevitavelmente os maiores problemas recaem sobre ele. Tite, e não os seus jogadores, era o alvo da longa reunião que a diretoria teve para discutir o que ocorreu com o time campeão mundial, após a derrota por 1 a 0 para o Grêmio. "Foram muitas notícias, e a diretoria já esclareceu a situação. Só quero estar em paz comigo mesmo para realizar o melhor trabalho possível. Ontem, com tantas notícias, eu mesmo não sabia o que dizer para a minha família", lembrou, com um sorriso amarelo.

Com contrato válido até o final do ano, Tite pode estar bem perto de encerrar uma trajetória bastante vitoriosa no Corinthians, com direito a títulos nacional, continental e mundial, de uma forma ruim. "Mas, se sair nessa situação, será com o rótulo de tudo o que conquistei e também com o da 13ª colocação do Campeonato Brasileiro ou com qualquer outra", concluiu o ainda comandante corintiano.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: corinthiansbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas