Juninho Pernambucano lamenta morte do técnico francês Bruno Metsu

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Experiente meia brasileiro do Vasco trabalhou com o ex-comandante no futebol do Catar

Famoso por comandar a surpreendente seleção de Senegal na Copa do Mundo de 2002, o técnico Bruno Metsu morreu nesta terça-feira, aos 59 anos, vítima de câncer. Horas após a confirmação da morte, o vascaíno Juninho Pernambucano prestou homenagem ao francês, com quem trabalhou no futebol catariano.

Comandante do Senegal na Copa 2002, Bruno Metsu morre de câncer

"É um dia de tristeza. Há alguns anos tive a possibilidade de trabalhar no Catar com Bruno Metsu. Aprendi muito e tive o prazer de conviver com um grande homem e ótimo treinador. Uma época bastante boa e que se interrompe com a notícia de seu falecimento. Que Deus ilumine seu caminho e que sua família receba a minha solidariedade. Muito obrigado por momentos tão importantes", agradeceu o meia em seu perfil no Facebook.

AP
O treinador francês Bruno Metsu tinha 59 anos

Metsu começou a carreira de jogador, atuando como meia, no Dunkerque, onde permaneceu por sete anos até deixar o futebol francês para defender o belga Anderlecht. Depois de três temporadas, retornou ao país natal e vestiu a camisa do Valenciennes e novamenteo do Dunkerque. Mais tarde, passou por Lille, Nice e Roubaix.

Com Juninho de volta ao time, Vasco prega tranquilidade diante do Goiás

Em 1987, Bruno Metsu encerrou a carreira profissional com as cores do Beauvais, clube em que iniciou a trajetória como treinador e permaneceu até 1992. Lille e Valenciennes também receberam de volta o comandante, que passaria por Sedan e Valence até assumir Senegal para o Mundial da Coreia do Sul e Japão.

À frente do time africano, Metsu surpreendeu o planeta ao bater a então campeã França no jogo de abertura da Copa por 1 a 0. A campanha seguiu com empates em 1 a 1 com a Dinamarca e 3 a 3 com o Uruguai para garantir classificação em segundo no grupo A. Nas oitavas de final, vitória por 2 a 1 na prorrogação para eliminar a tradicional Suécia. Contra a Turquia, na fase seguinte, eliminação justamente pelo gol de ouro.

O desempenho na Copa do Mundo chamou a atenção do rico futebol árabe e Mestu foi contratado pelo Al Ain para conquistar a Liga dos Emirados Árabes Unidos nas temporadas de 2002/03 e 2003/04. Al Gahafa, do Catar, e Al Ittihad, de Omã, também contaram com treinador, que dirigiu as seleções catariana e dos Emirados.

A última equipe treinada por Bruno Metsu foi o árabe Al Wasl, que o contatou após a demissão do argentino Diego Maradona. O tempo no clube, porém, foi reduzido graças ao câncer no cólon, que nos últimos meses se espalhou para o fígado e para os pulmões.

Leia tudo sobre: bruno metsujuninho pernambucanofutebol mundialcatarfrançasenegal

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas