Após depredação do Castelão, secretário apresenta os prejuízos

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Cerca de 3 mil cadeiras foram depredadas por alguns dos aproximadamente 57 mil fãs, e vidros também foram quebrados

Muitos torcedores do Fortaleza não conseguiram aceitar a dura eliminação do time na Série C. Após empate por 2 a 2 com o Sampaio Corrêa, no Castelão, a equipe cearense acabou não se classificando para as quartas de final da competição nacional, e o estádio teve que pagar o preço.

Leia mais: Quartas da Série C serão jogadas dias 20 e 27 e valem quatro vagas na Série B

De acordo com informações da imprensa local, cerca de 3 mil cadeiras foram depredadas por alguns dos aproximadamente 57 mil fãs. Vidros da praça esportiva também foram quebrados, mas os detalhes serão aprofundados em uma entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira.

Secretário especial do Ceará na Copa do Mundo de 2014, Ferrucio Feitosa usou sua conta no Facebook para lamentar o ocorrido. Ele será o responsável por apresentar para a imprensa um relatório com todos os prejuízos sofridos pela arena, em evento Auditório Blanchard Girão.

"Me dediquei ao máximo na construção do belíssimo Castelão, e venho trabalhando com o mesmo empenho na manutenção e conservação. Lamento e repudio os danos ocasionados na Arena. O que o patrimônio público tem a ver com a desclassificação de um clube? É triste", escreveu Feitosa.

O Fortaleza vencia o Sampaio Corrêa - e se classificava - até os 47 minutos do segundo tempo, mas acabou sofrendo o gol de empate. Após o jogo, comissão técnica e elenco tricolores alegaram "falta de condições psicológicas" e não quiseram falar com os jornalistas.

Leia tudo sobre: FortalezaCastelãosérie c

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas