Botafogo vence Flamengo e quebra jejum de 13 anos sem bater rival em Brasileiros

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Botafogo fez 2 a 1 na primeira vitória do clube sobre o Flamengo na era dos pontos corridos

O Botafogo derrotou o Flamengo, de virada, por 2 a 1, no clássico disputado na noite deste domingo, no Maracanã. O resultado fez a equipe alvinegra quebrar um jejum de 13 anos sem vitórias sobre o adversário no Campeonato Brasileiro. Hernane abriu o marcador para o Flamengo. Gegê e Rafael Marques marcaram os gols do Botafogo que voltou a contar com o técnico Oswaldo de Oliveira, recuperado da arritmia cardíaca, no banco de reservas.

Veja a classificação, tabela de jogos, notícias e artilharia do Campeonato Brasileiro

Com o resultado, o time alvinegro subiu para 49 anos e assumiu a vice-liderança da competição. O Flamengo que sofreu a primeira derrota, desde que Jayme de Almeida assumiu a equipe, segue com 37 pontos, na décima posição. Na próxima rodada, o Botafogo vai enfrentar o Vitória, no Barradão. O Flamengo terá o Bahia, pela frente, no Maracanã.

Seedorf e Elias durante clássico entre Botafogo e Flamengo. Foto: Flickr/Botafogo F.R.Rafael Marques e Elias disputam a bola no clássico do Maracanã. Atacante marcou o segundo gol do Botafogo. Foto: Dhavid Normando/FuturapressO meia Gegê corre para festejar com os reservas do Botafogo o gol de empate no clássico contra o Flamengo. Foto: Fabio Castro/Agif/Gazeta PressHernane (à esq) e Carlos Eduardo comemoram o gol do Flamengo, o primeiro no clássico do Maracanã, contra o Botafogo. Foto: Dhavid Normando/FuturapressAjoelhado, Marcelo Cirino comemora o gol do Atlético-PR sobre a Portuguasa, marcado logo no início do jogo. Foto: Giuliano Gomes/Gazeta PressO atacante Walter corre para festejar o primeiro gol do Goiás diante do Bahia, no Serra Dourada. Foto: Futura Press/Carlos CostaCabisbaixo, o são-paulino Rogério Ceni volta ao seu gol, após perder pênalti contra o Corinthians. Foto: Futura Press/Léo PinheiroCássio defendeu a cobrança de pênalti de Rogério Ceni no final do clássico no Morumbi. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansCássio comemora a defesa de pênalti contra o São Paulo. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansTite e Cássio após o 0 a 0 do Corinthians no Morumbi. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansO são-paulino Aloíso e o corintiano Paulo Andrpe brigam pela posse de bola no clássico do Morumbi. Foto: Luís Moura/Gazeta PressTorcedores do São Paulo enfrentam os policiais na arquibancada do Morumbi. Foto: Miguel Schincariol/Gazeta PressAdemilson tenta passar pela marcação dos corintianos Emerson e Alessandro. Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressO atacante Fernandinho, do Atlético-MG chuta para defesa do goleiro Fábio, do Cruzeiro. Foto: Futura Press/Cristiane MattosO atacante Fernandinho vibra após marcar o gol da vitória do Atlético-MG no clássico contra o Cruzeiro. Foto: Flickr/Atltético-MGWellington Paulista comemora seu primeiro gol no duelo entre Criciúma e Vasco. Foto: Fernando Ribeiro/Futura PressO atacante André comemora seu gol pelo Vasco, que no entanto acabou perdendo para o Criciúma por 3 a 2. Foto: Flickr/Vasco da GamaApós marcar o primeiro gol do Internacional, D'Alessandro corre para festejar seu gol. Foto: Luiz Munhoz/Gazeta PressRicardo Berna voa, mas não consegue defender o chute de D'Alessandro no primeiro gol do Internacional diante do Náutico. Foto: Divulgação/NáuticoLins é abraçado pelos compamheiros após marcar o segundo gol do Criciúma diante do Vasco. Foto: Fernando Ribeiro/Futura PressTorcedores do Cruzeiro brigaram entre eles antes do clássico contra o Atlético-MG no estádio Independência. Foto: Yuri Edmundo/Gazeta PressWillian e Lucas Silva cercam Diego Tardelli durante o clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro. Foto: Paulo Fonseca/FuturapressSão-paulinos queimam camisa do Corinthians dentro do Morumbi. Foto: Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta PressÔnibus do Corinthians chega ao Morumbi para o clássico contra o São Paulo. Foto: Mauro Horita/Agif/Gazeta PressDe volta à equipe, o argentino Montillo também marcou seu gol para o Santos diante da Ponte Preta. Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressEverton Costa marcou o primeiro gol da vitória do Santos sobre a Ponte Preta. Foto: Gazeta Press/MAURO HORITAGeraldo marcou o gol de honra do Coritiba em Salvador . Foto: Romildo de Jesus/Futura PressMarquinhos marcou o primeiro gol do Vitória sobre o Coritiba. Foto: Edson Ruiz/Gazeta PressBressan comemora o gol do Grêmio contra o Fluminense no Maracanã. Foto: Pedro Martins/Agif/Gazeta PressRafael Sóbis marcou o gol de empate do Flu no final do jogo. Foto: PhotocameraRafael Sóbis comemora o gol de empate do Fluminense contra o Grêmio. Foto: Ricardo Ayres/PhotocameraBiro-Biro e Pará em lance de Fluminense x Grêmio no Maracanã. O jogador do Flu foi expulso. Foto: Ricardo Ayres/Photocamera

O clássico começou quente no Maracanã. Logo no primeiro minuto, Rafael Marques foi lançado por Edilson, na área, e bateu forte,mas Felipe fez grande defesa e evitou o gol. O Flamengo respondeu no minuto seguinte com um cruzamento de Léo Moura que atravessou a pequena área alvinegra sem que nenhum atacante chegasse para a conclusão.

O Botafogo mostrava mais ambição ofensiva com Seedorf distribuindo as jogadas e chegando para a conclusão, como aconteceu aos nove minutos, quando o holandês chutou, de fora da área, para defesa segura do arqueiro rubro-negro. Aos 11 minutos, Elias lançou Léo Moura nas costas da defesa botafoguense, mas o lateral demorou demais a concluir e acabou desarmado.

Um minuto depois, o Flamengo marcou o primeiro gol. Em boa troca de passes, a bola acabou com André Santos que lançou Carlos Eduardo. O meia tocou para o zagueiro Wallace que apenas escorou para o artilheiro Hernane finalizar, sem chances para Renan.

A vantagem fez o time da Gávea ganhar mais confiança. Embalado por uma entusiasmada torcida, a equipe dirigida por Jayme de Almeida partiu em busca do segundo gol, enquanto o Botafogo parecia desnorteado e mnão conseguia mais construir jogadas de ataque.

Aos 17 minutos, Elias arriscou da intermediária e Renan deu rebote, mas Wallace se colocou em posição de impedimento e invalidou a jogada. O Botafogo parecia atordoado com a desvantagem e seus jogadores erravam as jogadas mais simples. Aos 26 minutos, Gegê chegou a mandar para a lateral, de forma grotesca, uma bola que pretendia passar para o zagueiro Bolívar. Muito marcado, Seedorf não conseguia organizar as jogadas e era facilmente desarmado.

O Flamengo tocava a bola enquanto esperava os espaços para os lançamentos. Aos 30 minutos foi a vez de Carlos Eduardo ser lançado entre os zagueiros e concluir, mas a bola chegou fácil às mãos de Renan.

O Flamengo teve nova chance para ampliar aos 33 minutos. O zagueiro Bolívar saiu jogando errado e Wallace lançou Hernane na corrida. O goleiro Renan saiu do gol e conseguiu impedir a conclusão do Brocador. Aos 36, Gegê foi derrubado por Chicão ao lado da área. Seedorf cobrou fechado e Felipe saiu de soco para afastar o perigo da sua área.

Rafael Marques, o mais lúcido da equipe alvinegra, tentava resolver sozinho. Aos 39 minutos, ele realizou boa jogada individual pela esquerda e chutou cruzado, mas Felipe defendeu com estilo.

O Botafogo pressionava e acabou marcando o gol do empate, aos 41 minutos. Seedorf fez ótimo lançamento para Gegê que se livrou de Wallace e tocou para as redes defendidas por Felipe.

O empate deu um novo gás ao time de General Severiano que quase chega ao segundo gol, aos 43 minutos. Rafael Marques mandou a bomba e Felipe teve que se virar para impedir que a bola entrasse, no último lance de destaque, na etapa inicial.

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. Nos primeiros minutos, as equipes pouco se arriscaram, preferindo trocar passes no meio-campo, à espera de uma boa oportunidade para um lançamento ou uma conclusão.

Aos cinco minutos, o Flamengo criou sua primeira jogada de perigo. Carlos Eduardo recebeu na área e foi bloqueado pela zaga, mas a bola sobrou para Paulinho que chutou forte e Renan defendeu com alguma dificuldade.

A resposta alvinegra veio em cobrança de escanteio de Edilson para Seedorf, mas o holandês não conseguiu a conclusão. Os dois times começaram a se soltar e, aos nove minutos, Paulinho cruzou para Hernane que "furou", ao tentar bater de primeira.

O time da Gávea continuava mais bem postado em campo e criou nova oportunidade, aos 12 minutos. Carlos Eduardo cruzou da direita, a zaga não cortou e Paulinho pegou de primeira e jogou por cima do travessão defendido por Renan.

No minuto seguinte, mais uma chance desperdiçada pelo ataque rubro-negro. Elias recebe de Paulinho e enfia para Hernane. A devolução é muito forte e passa por Elias que estava livre, na pequena área.

Depois de sofrer muita pressão, o Botafogo chegou afinal ao ataque. E Rafael Marques acertou a trave direita defendida por Felipe. Aos 17, o Botafogo desempatou. Gegê cruzou para Rafael Marques que se antecipou à marcação de João Paulo e tocou, sem chances, para Felipe.

O Flamengo partiu para o ataque e teve uma grande oportun idade para desempatar aos 22 minutos quando Hernane fez ótimo passe para Elias, mas o meia concluiu, de canhota, e mandou para fora. A pressão continuou e, aos 26 minutos, após cruzamento na área, Elias cabeceou no travessão. No rebote, Bruninho cabeceou e Renan fez grande defesa, salvando a sua equipe.

O time dirigido por Jayme de Almeida dominava completamente, enquanto o Botafogo se preocupava apenas em manter o resultado e cometia muitas falhas na marcação. Aos 31 minutos, após tabela entre Luiz Antonio e Bruninho, a bola sobra para Elias que se antecipou ao zagueiro Dória e tocou com muito perigo,mas a bola passou raspando à trave esquerda.

O Flamengo não deixava o Botafogo sair da defesa e, aos 38 minutos, após nova bola perdida pela equipe alvinegra, Luiz Antonio arriscou de longe e a bola passou perto do gol de Renan. No minuto seguinte, o atacante Rafael Marques, na linha do gol, evitou que Bruninho marcasse o gol de empate, após cruzamento na área e desvio de Wallace. Nos minutos finais, o Botafogo recuou completamente para tentar suportar a pressão rubro-negra.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 FLAMENGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de outubro de 2013, domingo
Hora: 18h30 (de Brasília)
Público: 23.718 pagantes
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Luiz Antonio Muniz de Oliveira(RJ)

Cartão Amarelo: Edilson, Júlio César(Bota); Amaral(Fla)

Gols:
BOTAFOGO: Gegê aos 41 minutos do primeiro tempo e Rafael Marques, aos 17 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: Hernane, aos 12 minutos do primeiro tempo

BOTAFOGO: Renan; Edílson, Bolívar, Dória e Júlio César; Marcelo Mattos, Renato, Seedorf e Gegê(Dedé); Rafael Marques e Alex(Henrique)(Hyuri)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Chicão, Wallace e João Paulo; Amaral, Elias, André Santos(Luiz Antonio) e Carlos Eduardo(Bruninho); Paulinho e Hernane
Técnico: Jayme de Almeida

Leia tudo sobre: flamengobotafogobrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas