Atacante fez uma linda jogada individual e conseguiu superar o goleiro cruzeirense Fábio, dando a vitória para o time atleticano no Independência

Atlético-MG e Cruzeiro fizeram um clássico de muita entrega e vontade neste domingo, no estádio Independência. Atuando com o mando de campo, o Atlético-MG mostrou um pouco mais de disposição e agrediu o Cruzeiro com mais intensidade. Como prêmio, os atleticanos comemoraram a vitória por 1 a 0, impedindo o rival de abrir vantagem na liderança do Brasileiro . O gol do jogo foi uma verdadeira pintura assinada por Fernandinho.

Assista ao golaço de Fernandinho:

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com a vitória no clássico, o Galo chega aos 42 pontos, volta ao quinto lugar na tabela e ganha moral para o Mundial de Clubes. O tropeço ante o maior rival terá que ser superado rapidamente para evitar a aproximação dos concorrentes ao título do Brasileiro. Mesmo com a derrota, o Cruzeiro segue na ponta isolada com 59 pontos.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra o Furacão, partida marcada para a próxima quarta-feira, em território paranaense. Já o Cruzeiro, defende a liderança isolada da competição nacional duelando contra o Fluminense, no Mineirão.

O jogo

Atuando no Horto, com maioria absoluta na torcida, o Atlético-MG começou o clássico pressionando mais o Cruzeiro, que encontrou dificuldade para trocar passes, característica marcante do time celeste, que costuma envolver os adversários dessa forma. A velocidade de Luan, Tardelli e Fernandinho deu muito trabalho para a defesa cruzeirense.

O atacante Fernandinho vibra após marcar o gol da vitória do Atlético-MG no clássico contra o Cruzeiro
Flickr/Atltético-MG
O atacante Fernandinho vibra após marcar o gol da vitória do Atlético-MG no clássico contra o Cruzeiro

A primeira chance real de gol surgiu em uma triangulação rápida, que terminou com chute cruzado de Fernandinho, obrigando Fábio a fazer grande defesa. A pressão alvinegra obrigou o técnico Marcelo Oliveira a recuar a dupla de volantes para exercer a função de um terceiro zagueiro, com o claro objetivo de anular a jogada forte do Galo. Nilton e Lucas Silva se revezaram na função.

No duelo tático, o Atlético-MG dominou a posse de bola, e tomou a iniciativa do jogo, com isso, o Cruzeiro recuou as linhas de marcação e passou a apostar nos contra-ataques ou cadenciando o jogo para irritar os atleticanos. Enquanto o Galo usou muito as laterais do campo, a Raposa preferiu apostar nas jogadas pelo meio, com Everton Ribeiro e Ricardo Goulart.

Neste cenário, o Atlético-MG estava levando a melhor, o que deixou o treinador celeste bastante irritado, cobrando o acerto no posicionamento dos comandados. No duelo pessoal, Fernandinho se saiu bem em cima do lateral Ceará, criando boas chances para os alvinegros pelo lado esquerdo do ataque do Galo.

O jogo do Atlético-MG fluiu melhor pela faixa esquerda do campo. Aos 31, Tardelli ganhou com facilidade da marcação e cruzou com perfeição para área, Alecsandro chegou um pouco atrasado, em um mais um bom momento dos atleticanos. Com as principais peças de criação bem marcadas, o Cruzeiro praticamente não atacou na primeira etapa.

Na volta para a etapa complementar, o Cruzeiro procurou mostrar que o segundo tempo seria diferente. Com menos de um minuto, a Raposa quase marcou com Ricardo Goulart, que fez jogada individual e finalizou para ótima defesa de Giovanni. A resposta veio na sequência com cabeçada de Luan, que assustou Fábio.

Mais bem posicionado em campo, o Cruzeiro conseguiu diminuir os espaços do Galo, equilibrando a partida, que mostrava os atleticanos com as rédeas do jogo. Apesar do equilíbrio de forças, o Atlético-MG seguiu com as melhores chances de marcar. A torcida, então, passou a apoiar a equipe nas cadeiras do Independência.

Aos 17, após uma disputa de bola, o rebote sobrou para Fernandinho, que na hora da finalização foi travado por Léo, que evitou o gol alvinegro. Aos poucos, o time do técnico Cuca foi encontrando a maneira ideal de furar o bloqueio celeste, e o Atlético-MG voltou a ser melhor no jogo, preocupando Marcelo Oliveira.

O Galo continuou até o fim do jogo com mais volume ofensivo e quase marcou aos 35, com Luan, que recebeu assistência de Fernandinho e bateu a queima roupa, mas Fábio operou milagre para salvar a Raposa. Dois minutos depois, o goleiro celeste voltou a brilhar espalmando falta cobrada por Tardelli. A insistência do Galo foi premiada aos 41, com uma bela jogada individual de Fernandinho, que acertou o ângulo de Fábio enlouquecendo a torcida no Horto.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 13 de outubro de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Asp. Fifa/SP)
Assistentes: Janette Mara Arcanjo (Fifa/MG) e Pablo Almeida da Costa (CBF/MG)
Cartões amarelos: (Atlético-MG) Pierre, Leonardo Silva, Neto Berola (Cruzeiro) Lucas Silva

Gol: Atlético-MG: Fernandinho, aos 41 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Marcos Rocha, Emerson, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Josué (Leandro Donizete), Tardelli e Luan (Carlos César); Fernandinho e Alecsandro (Neto Berola)
Técnico: Cuca

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Léo, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Lucas Silva (Henrique), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Dagoberto) e Borges (Allison)
Técnico: Marcelo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.