Poesia e palavrões relaxam Muricy antes de encarar Corinthians

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

O São Paulo é o 16º colocado no Brasileirão e pode ultrapassar o rival, atual décimo, em caso de vitória no domingo, no Morumbi

O importante clássico contra o Corinthians não tem deixado Muricy Ramalho apreensivo. Nesta sexta-feira, às vésperas da partida que pode fazer o São Paulo igualar o rival na tabela de classificação, o treinador relaxou e esbanjou bom humor. Não sem recorrer aos palavrões que acompanham seu vocabulário antes e depois de qualquer jogo.

Confira classificação e artilharia completas do Brasileirão 2013

Muricy Ramalho pede calma ao São Paulo em sua reestreia no comando do time, em 12 de setembro, diante da Ponte Preta. Foto: Futura PressMuricy Ramalho voltou ao comando do São Paulo em setembro e chegou ao CT da Barra Funda acompanhado pelo vice-presidente João Paulo de Jesus Lopes. Foto: Futura Press/Léo PinheiroMuricy Ramalho responde as perguntas dos jornalistas, durante a coletiva no CT da Barra Funda (10/9). Foto: Divulgação/São Paulo FCMuricy Ramalho demonstrou bom humor em sua primeira coletiva como novo técnico do São Paulo. Foto: Divulgação/São Paulo FCO técnico Muricy Ramalho sorri em sua apresentação como novo treinador do São Paulo. Foto: SERGIO BARZAGHI / Gazeta PressMuricy Ramalho volta a ser treinador do São Paulo após período sem time. Foto: Futura Press/Léo PinheiroMuricy Ramalho estava sem time desde que deixou o Santos, no final de maio deste ano. Foto: RENATO SILVESTRE/Gazeta PressMuricy Ramalho em treino do Santos na Vila Belmiro, em maio. Foto: Ricardo Saibun/Divulgação SantosMuricy Ramalho comanda o Santos na semifinal do Campeonato Paulista deste ano. Foto: Ricardo Saibun/ Gazeta PressO preparador físico Ricardo Rosa e o técnico Muricy Ramalho conversam durante treinamento no CT Rei Pelé, em abril de 2013. Foto: Flickr/Santos F.C.Muricy Ramalho deixou o comando do Santos no dia 31 de maio. Foto: Gazeta PressNesta temporada, Muricy Ramalho buscava o tetra do Paulista com o Santos, mas perdeu para o Corinthians na final. Foto: Futura PressNeymar joga ovo e água em Muricy Ramalho no seu aniversário, em novembro de 2012. Foto: Gazeta PressTécnico Muricy Ramalho dá coletiva ao lado da taça da Recopa Sul-Americana, seu 4° título pelo Santos. Foto: Francisco De LaurentiisMuricy Ramalho ganhou um carro como prêmio pela conquista da Copa Libertadores da América 2011. Foto: DivulgaçãoMuricy Ramalho comandou o Fluminense entre 2010 e 2011, antes de assumir o Santos. Foto: PhotocameraTécnico durante o período à frente do Fluminense. Foto: Gazeta PressTreinador chegou ao time carioca em 2010. Foto: PhotocameraCelso Barros participa da apresentação de todos grandes nomes que chegam ao Flu, como com Muricy Ramalho em 2010. Foto: PhotocameraSão Paulo também faz parte do currículo do treinador. Foto: VipcommRogério Ceni ao lado de Muricy Ramalho em 1996. Foto: Gazeta Press

Logo ao se sentar à mesa de entrevista, Muricy brincou sobre a idade de um repórter. Em seguida, falou com voz baixa a respeito de um livro que tinha em mãos. "Esse livro aqui é do maior poeta do Brasil, meu amigo", afirmou, sorrindo.

O escritor é o ex-árbitro e ex-dirigente Olten Ayres de Abreu, responsável por ter apitado o jogo de inauguração do Morumbi. Conselheiro do clube, ele foi pessoalmente ao CT da Barra Funda nesta manhã para presentear Muricy e o goleiro Rogério Ceni com uma edição de "Eu e meus versos", que traz depoimentos de ambos.

RUBENS CHIRI/ SAOPAULOFC.NET
São Paulo de Muricy Ramalho encara o Corinthians no domingo

"Ele é polêmico. Em compensação, é sério, tem credibilidade e sabe defender com brilhantismo seus pontos de vista. Admiro-o por isso. Em alguns aspectos, até sou parecido com ele", diz trecho do texto escrito pelo treinador e publicado na página 111 da obra.

Apesar de se admitir sério como o amigo, Muricy voltou a rir na sequência da entrevista desta sexta, mais precisamente no momento em que foi lembrado da estranha comemoração de Aloísio, no primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro - o centroavante pulou em direção ao treinador, com os pés erguidos, e o chacoalhou pela gola da jaqueta.

"Tive que me defender, cara. Tenho problema na coluna, e vem um cara gigante dar uma trombada daquela... No segundo gol, já me protegi, dei uma finta nele. Naquela alegria, vale a pena levar pancada nas costas. Mas nunca é Neymar, alguém leve, só esses p... gigante. Mas tudo bem", brincou o treinador, antes de se levantar da cadeira e quase esquecer o livro na mesa.

O São Paulo é o 16º colocado no Brasileirão e pode ultrapassar o Corinthians, atual décimo, em caso de vitória no domingo, no Morumbi.

*com Gazeta Esportiva

Leia tudo sobre: muricy ramalhosão paulobrasileirãoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas