Vitória sobre líder dá confiança a Muricy, que diz ter encorajado seus atletas

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Na opinião do técnico do São Paulo, seus jogadores não se acovardaram diante de um adversário superior em seu domínio: "A gente estava precisando de um jogo desse tamanho"

Quatro vezes campeão brasileiro como treinador, três delas pelo São Paulo (2006, 2007 e 2008), Muricy Ramalho acredita que a vitória de quarta-feira sobre o Cruzeiro poderá ser lembrada, ao fim da competição, como a mais marcante da campanha que salvou o time do descenso o à segunda divisão nacional.

São Paulo derruba Cruzeiro no Mineirão e segue fora da zona de rebaixamento

Embora esteja acostumado a lutar pela parte de cima da tabela e agora enfrente situação atípica, ele deixou o Mineirão certo de que os 2 a 0 sobre o primeiro colocado darão novo rumo à sua equipe, que, apesar do bom resultado, segue apenas um ponto acima da zona de rebaixamento.

Paulo Fonseca/Futura Press
São Paulo bateu o Cruzeiro em Minas

"É muito importante na parte emocional. A gente estava precisando de um jogo desse tamanho. Tenho um pouco de experiência em Brasileiro. Não estamos jogando para ganhar, mas algumas partidas são fundamentais para sair dessa situação. E essa é importante demais, porque foi contra o líder, o melhor time do campeonato, no Mineirão", justificou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Brasileiro

Com 11 pontos de vantagem para o vice-líder, restando 11 rodadas, o Cruzeiro vinha invicto no Mineirão desde a reinauguração do estádio e era favorito absoluto na partida. Mas, depois de desperdiçar gol incrível no primeiro tempo, teve a rede balançada duas vezes na etapa final.

O atacante Ademilson, que esteve em campo ao longo dos 90 minutos e deu a assistência para o primeiro gol, concorda com o comandante. Na opinião do atacante, o São Paulo buscou um resultado que dificilmente seus concorrentes conseguirão. "Valeu seis pontos. Foi uma vitória na casa do líder, que todos davam como favorito, porque a gente está lá embaixo. Vai dar uma aliviada muito boa antes do nosso próximo jogo", comentou.

O próximo jogo promete ser igualmente complicado. No domingo, o time treinado por Muricy enfrenta o Corinthians, no Morumbi. Se vencer, ultrapassa o arquirrival na tabela. Se perder, pode voltar a ficar entre os quatro últimos colocados.

Muricy diz ter encorajado sua equipe pela camisa do São Paulo

O Cruzeiro não confirmou o favoritismo de líder do Campeonato Brasileiro e, nesta quarta-feira, caiu diante do São Paulo, que luta contra a Série B. Na opinião do técnico do time paulista, seus jogadores não se acovardaram diante de um adversário superior em seu domínio.

"Fiz os jogadores acreditarem, conversamos muito no hotel antes do jogo que a gente não estava vindo para cá assistir ao Cruzeiro. Que a gente também teria que ter coragem de enfrentar. Nosso time tinha desfalques e não estava acostumado a jogar, mas temos camisa, somos profissionais. A palavra era de confiança", disse Muricy Ramalho.

Depois de se livrar de uma derrota parcial no primeiro tempo, quando o cruzeirense Willian desperdiçou chance incrível de frente para o gol vazio, o São Paulo venceu por 2 a 0, com gols dos laterais Douglas e Reinaldo.

"Trabalhamos em cima do coletivo, de posicionamento, de alguma ideia de futebol. Você não pode pegar um time desentrosado e pôr em campo, deixar lá. Não dá. Nós nos organizamos bem. Sabíamos que tomaríamos sufoco, mas que a qualquer momento encaixaríamos os contra-ataques. Foi isso. Mas a gente ainda tem que melhorar muito", acrescentou.

O papel do treinador, portanto, foi fundamental, segundo ele próprio. "Só superação não dá. Se você não organiza o time e vai na base do 'vamos lá', não serve. Não adianta vontade, correria. Tem que ser organizado. Nosso time não jogou um grande futebol, mas foi organizado, sabia marcar, saía bem com os laterais e tinha boa cobertura dos zagueiros", opinou.

Leia tudo sobre: muricy ramalhosão pauloigspbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas