Polícia do Paraná rejeita acusação contra jogadores do Vitória por estupro

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Autoridades concluíram que exame de corpo de delito não comprova a acusação de estupro da mulher de 44 anos. O caso continuará sendo investigado pela Polícia Civil

Foi concluído o inquérito que investigava a denúncia de estupro envolvendo quatro jogadores do Vitória. Nesta quinta-feira, Márcia Marcondes, delegada responsável pelo caso, afirmou que os investigadores concluíram o laudo com a certeza que nenhum abuso foi cometido contra a mulher de 44 anos, que fez a denúncia no fim de setembro. 

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

De acordo com os laudos do Instituto Médico Legal (IML), o exame de corpo de delito feito na suposta vítima não comprova o estupro, além de não existir índicios de violência. Apesar disso, foi encontrada uma proteína presente no semên, no entanto, a substância fica 72 horas no corpo da mulher após o ato sexual, logo não se pode comprovar se ela praticou o ato na madrugada ou antes.

Confira atletas que já tiveram problemas na justiça :

Jóbson já foi para a delegacia acusado de agredir a mulher, e agora teria desacatado policiais. Foto: Adriano Lima / News Free/Gazeta PressOscar Pistoris matou a tiros a namorada Reeva Steenkamp. Foto: APWillians foi denunciado pela polícia italiana por dirigir alcoolizado e sem carteira de habilitação. Foto: VipcommPablo Migliore é suspeito de encobrir um assassinato. Foto: Santiago/Getty ImagesZagueiro italiano Andrea Masiello é condenado a 22 meses de prisão por envolvimento em manipulação de resultados. Foto: Getty ImagesJason Kidd bateu o carro e foi preso por dirigir embriagado. Foto: Getty ImagesViola foi detido com uma pistola calibre 380. Foto: Futura PressJamie Bloem: ex-jogador de rúgbi está sendo investigado por suposto envolvimento sexual com garota menor de idade. Foto: Getty ImagesBreno foi condenado a 3 anos 9 meses de prisão na Alemanha por ter incendiado sua própria casa. Foto: Getty ImagesCasa de Breno após o incêndio. Foto: Getty ImagesEm 2005, zagueiro Desábato foi detido ainda no gramado do Morumbi por proferir ofensas racistas a Grafite. Foto: AEZequinha Barbosa, vice-campeão mundial dos 800m rasos em 1991, foi condenado a cinco anos por pedofilia, mas depois absolvido. Foto: Gazeta PressJoey Porter, ex-jogador de futebol americano que foi preso acusado de dar calote de 70 mil dólares em um casino de Nevada. Foto: Getty ImagesEx-volante Zé Elias passou 30 dias preso por falta de pagamento de pensão alimentícia. Foto: Gazeta PressEm 1992, Mike Tyson foi condenado a seis anos de prisão por ter estuprado uma mulher. Por bom comportamento, cumpriu metade da pena. Foto: AFPSomália mobilizou toda polícia carioca por supostamente ter sofrido um sequestro-relâmpago. Mas o volante confessou que mentiu. Foto: Futura PressQuando defendia o Manchester City, Robinho foi acusado de estupro na Inglaterra. O caso foi arquivado. Foto: Getty ImagesEm 1996, Renato Gaúcho ficou preso por cinco horas por atrasar a pensão da filha Carolina. Foto: AEOJ Simpson chegou a ser condenado por matar a ex-mulher, mas depois foi absolvido. Hoje está preso por assaltar um hotel. Foto: Getty ImagesMichael Vick, que joga pel Eagles na NFL, foi preso em 2007 e cumpriu pena por quase dois anos por organizar brigas de cachorro. Foto: APMarcelinho Paraíba foi indiciado por tentativa de estupro e pode pegar de oito a 12 anos de prisão. Foto: Futura PressAtleticano Mancini foi condenado por estupro na Itália, mas recorre da sentença de três anos de prisão. Foto: Gazeta PressVanderlei Luxemburgo foi flagrado utilizando documentação falsa e foi processado por sonegação fiscal. Foto: AEEm 2011, Kobe Bryant, astro da NBA, teve que se explicar para a polícia por supostamente ter agredido uma pessoa que tentava tirar uma foto sua com celular. Foto: Getty ImagesEx-atacante Guilherme foi condenado a mais de 5 anos de prisão pela morte de duas pessoas em acidente de carro em 2005, mas não chegou a ser preso. Foto: AEEdmundo foi condenado por homicídio culposo em 1995, após matar duas pessoas em acidente de carro. A pena prescreveu e ele não foi preso. Foto: AEEx-goleiro Edinho, filho de Pelé, foi acusado de associação ao tráfico e lavagem de dinheiro. Chegou a ficar preso por alguns meses. Foto: Gazeta PressCésar, ex-lateral esquerdo do São Caetano e Corinthians, chegou a ficar um ano preso por assalto à mão armada. Foto: Getty ImagesCorintiano Leandro Castan teve que se explicar para polícia depois de atirar acidentalmente com arma de pressão em um amigo. Foto: AEGoleiro Bruno segue preso em Minas Gerais, acusado de mandar matar a ex-amante Eliza Samúdio. Foto: AEBrandão, ex-Cruzeiro e Grêmio, foi absolvido das acusações por agressão sexual na França. Foto: Vipcomm


As imagens do hotel onde os jogadores estavam em Curitiba, além de depoimentos dos funcionários do estabelecimento, mostram que nada de estranho ocorreu. A suposta vítima deu check-out sem denunciar ou mencionar qualquer violência cometida no recinto. Depois de meia hora após a saída do hotel, a mulher voltou acompanhada de um homem, alegando ter sido estuprada pelos atletas. 

A Polícia Cívil do Paraná continuará a investigação do caso, para saber se a mulher e o homem estavam tentando extorquir os jogadores do Vitória, o que poderia implicar em uma pena grave para a dupla.

Entenda o caso:

Um dia após o triunfo do Vitória por 5 a 3 sobre o Atlético-PR, em Curitiba, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, quatro jogadores da equipe baiana foram acusados de estuprar uma mulher de 44 anos, no Hotel Bourbon, em Curitiba.

Segundo a versão da suposta vítima, ela estava em uma casa noturna com uma amiga, namorada de um atleta, quando se dirigiu ao hotel onde o elenco do Vitória estava hospedado. Foi neste local que o crime teria acontecido.

"Eles me estupraram. Ficaram revezando. Um saía do quarto, e outro entrava", disse a mulher, em um primeiro contato com a imprensa na entrada da delegacia.

Por volta das 6h30 (de Brasília), ela teria conseguido fugir do quarto e pedido socorro para um motorista em frente ao hotel. "Ela se jogou em frente ao meu carro, falando que tinha sido estuprada. Vi que era sério. Ela me mostrou um hematoma no peito", disse Hamilton Carvalho, que a levou para prestar depoimento.

Segundo a amiga da mulher de 44 anos, porém, não houve relação sexual entre a suposta vítima e os atletas do clube baiano.

Leia tudo sobre: Vitóriaestuprobrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas