Técnico disse que não iria culpar nenhum jogador pelo tropeço do domingo no Brasileirão

Santistas observam rivais da Portuguesa comemorarem gol em jogo no final de semana
Mauro Horita /Gazeta Press
Santistas observam rivais da Portuguesa comemorarem gol em jogo no final de semana

O técnico Claudinei Oliveira reconheceu que o Santos esteve em uma noite pouco inspirada na derrota para a Portuguesa , neste domingo, no Canindé. Para o treinador, a equipe praiana esteve abaixo do esperado e, por conta disso, o placar da partida (3 a 0) acabou sendo tão elástico a favor da Lusa.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"Realmente, nós não fizemos um bom jogo. Conversamos com os atletas após a partida e todos reconheceram que não estivemos bem. Sofremos o primeiro gol, mais tarde perdemos o (volante) Renê Júnior e tentamos colocar mais um atacante, que foi o Everton Costa, mas não deu certo. Ainda optamos pelo Léo e pelo Giva, mas não tivemos posse de bola. Existe também o mérito da Portuguesa. Agora, temos que trabalhar para recuperar esses pontos", disse Claudinei, que aproveitou para sair em defesa do goleiro Vladimir.

Leia mais: Portuguesa atropela o Santos no Canindé e deixa o rival mais longe do G4

O jovem arqueiro substituiu Aranha, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e teve a sua atuação questionada depois do confronto. O comandante alvinegro evitou críticas a Vladimir, descartando que o resultado tenha sido construído por conta de uma atuação ruim do goleiro.

"De maneira nenhuma vamos responsabilizar qualquer jogador pelos resultados. O futebol é feito de erros e acertos. A responsabilidade é sempre minha, eu escalo o time. O Aranha vinha de uma sequência boa e o Vladimir poderia sentir a falta de ritmo. Na minha opinião, isso não aconteceu. Ele até fez boas defesas no primeiro tempo. Ao meu ver, o Vladimir não teve participação direta no resultado", concluiu.

Confira a classificação atualizada e os próximos jogos do Brasileirão

O técnico também negou que tenha deixado o atacante Neílton no banco por um impasse contratual. O jogador tem vínculo até maio do ano que vem e, em novembro, já poderá assinar um pré-contrato com outro clube. Ele foi reserva e Claudinei escalou Everton Costa e Giva diante da Portuguesa. 

"Primeiro, nós optamos pelo Everton, porque ele é forte fisicamente e pode recompor o meio-campo, acompanhando a subida do lateral e atacando pelo ‘corredor’ (lados do gramado). Depois optamos pelo Giva, que vem entrando bem e sendo mais utilizado do que o Neílton. Coloquei esses dois atletas porque, na minha opinião, o momento deles é melhor do que o vivido pelo Neílton", comentou.

Claudinei aproveitou para destacar que, caso veja necessidade, irá colocar o jovem atacante em campo. "Por enquanto, não recebemos nenhuma determinação dos dirigentes e, enquanto for assim, o Neílton estará sempre à disposição. Assim que precisar e eu achar que devo, vamos colocá-lo para atuar. Quando precisar, ele vai ser utilizado, normalmente", encerrou.

O Santos volta a campo diante do Coritiba, na próxima quarta-feira, a partir das 19h30 (de Brasília), no Couto Pereira. O confronto será válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja fotos da rodada do Brasileirão


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.