ABC pode perder seis meses de mando por incidentes contra o Palmeiras

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Clube pode ser punido por conta da superlotação no estádio Frasqueirão, no último sábado. Torcedores pularam o alambrado para se acomodar e jogo teve ser atrasado por 35 minutos

Frankie Marcone/Futura Press
Torcedores do ABC pulam alambrado para dentro do gramado devido a uma superlotação no Frasqueirão antes do jogo contra o Palmeiras

O tumulto ocorrido antes da vitória por 3 a 2 sobre o Palmeiras, no sábado, pode custar caro ao ABC. O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) já solicitou as imagens dos incidentes e deve levar o clube a julgamento, ameaçando-o de perder até seis meses de mando de campo.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Caso fique comprovado que houve superlotação no estádio Frasqueirão, o time pode ser denunciado com base no Estatuto do Torcedor. O parágrafo segundo do artigo 23 diz que "Perderá o mando de campo por, no mínimo, seis meses, sem prejuízo das demais sanções cabíveis, a entidade máxima desportiva detentora do mando de jogo em que tenham entrado pessoas em número maior do que a capacidade do público do estádio".

Confira a tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

Além disso, o ABC pode ser enquadrado em três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): o 206 (dar causa ao atraso do início da realização de partida), o 211 (deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária) e o 213 (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto).

A partida entre ABC e Palmeiras teve início com 35 minutos de atraso e chegou a ser ameaçada de cancelamento. Com o Frasqueirão superlotado, muitos torcedores foram obrigados a pular o alambrado e se protegerem no gramado para não serem esmagadas. A capacidade do estádio é de 16.500 pessoas e a carga de ingressos colocados à venda foi de 16 mil - o público anunciado foi de 15.636.

Clube se defende e fala em acomodação

O ABC emitiu nesta segunda-feira uma nota oficial a respeito dos incidentes. Segundo o clube, o portão C do Frasqueirão deveria ser aberto às 13h30, mas a Polícia Militar chegou aos estádio por volta das 14h40 e atrasou a entrada do público no estádio.

Além disso, a nota destaca que o público presente estava dentro da capacidade permitida no estádio e, de acordo com o alvará do Corpo de Bombeiros, devidamente registrada na CBF. Segundo o ABC, o incidente não foi causado por superlotação, mas por acomodação, já que grande parte da torcida se concentrou na entrada do Portão C, enquanto outras localidades do Frasqueirão tinham vagas suficientes.

Por fim, o ABC ressalta que a situação foi contornada a tempo pela Polícia Militar, que assegurou a segurança de todos os presentes - fato citado no relatório do árbitro da partida. De acordo com a nota, não foi registrada qualquer ocorrência policial e nem necessária a utilização das ambulâncias presentes.

Mesmo assim, a diretoria já age para evitar que transtornos como este voltem a ocorrer. Estão previstos alargamento e sinalização da via de acesso ao módulo 4 e destinar a torcida visitante apenas ao espaço atrás do banco de reservas de seu time, deixando o módulo 3 apenas para adeptos do ABC, que terão acesso ao setor pelos portões A e C.

Leia tudo sobre: PalmeirasABCSérie B

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas