O comandante coxa-branca reclamou da expulsão de Escudero, aos 14 minutos do segundo tempo, quando o Atlético já vencia por 2 a 1

Para Péricles Chamusca, treinador do Coritiba, a derrota de virada para o Atlético-PR, neste domingo, foi resultado de uma arbitragem ruim de Sandro Meira Ricci, na Vila Capanema.

De virada, Atlético-PR vence clássico contra o Coritiba com dois gols de Baier

"O fator decisivo da virada foi a falta do segundo gol. Uma falta do Geraldo que não aconteceu. O primeiro gol foi mérito, uma jogada trabalhada, mas a falta do segundo gol não existiu e comprometeu bastante", opinou.

Péricles Chamusca, treinador do Coritiba
Gazeta Press
Péricles Chamusca, treinador do Coritiba

O comandante coxa-branca ainda reclamou da expulsão de Escudero, aos 14 minutos do segundo tempo, quando o Atlético já vencia por 2 a 1. Em sua opinião, o argentino não cometeu falta e, portanto, não merecia o segundo cartão amarelo.

"Na sequência, teve uma falta não dada no Geraldo, em uma situação aguda de gol. Seria pênalti ou falta na entrada da área, e ele (Ricci) não deu. Os erros da arbitragem foram decisivos no contexto do resultado", ratificou.

Esse foi o sétimo jogo do Coritiba sem vencer no Campeonato Brasileiro. Apesar de permanecer com 31 pontos ganhos, próximo à zona de rebaixamento, o time teve desempenho elogiado.

Confira a tabela de classificação do Brasileirão

"Há derrotas e derrotas. Nessa, analisando o que apresentamos, fiquei satisfeito. Reuni a equipe para parabenizar pelo espírito de luta e a qualidade que conseguimos impor mesmo com um jogador a menos. Apesar da derrota, o jogo me deixa mais tranquilo, porque o grupo reagiu", concluiu.

Na quarta-feira, a equipe recebe o Santos. Escudero, expulso, e Chico, que recebeu o terceiro cartão amarelo, serão desfalques no Couto Pereira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.