Carlos Germano, sobre troca de goleiros no Vasco: 'O time perde o entrosamento'

Por Gabriela Chabatura - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Preparador de goleiros e ídolo do clube afirma que não dar sequência a um goleiro prejudica o desempenho da equipe e comunicação com a defesa. Diogo Silva é o dono da posição

Foi encerrada na última sexta-feira, o prazo limite para que os clubes registrassem seus reforços para a sequência do Campeonato Brasileiro. A data também frustrou o desejo dos torcedores do Vasco de ter um novo goleiro na meta da equipe, colocando assim o Diogo Silva como o dono da posição.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Para ganhar a titularidade, entretanto, o camisa 25 teve de superar a pressão e críticas da própria torcida, além do revezamento com o companheiro Michel Alves. A mudança foi provocada pelo técnico Dorival Júnior logo depois da derrota para o São Paulo, por 2 a 0, no dia 15 de setembro, em São Januário. E é aí que o "mentor" Carlos Germano, ídolo do clube e hoje preparador de goleiros, entra na história.

Divulgação
Goleiro Diogo Silva durante o treino do Vasco


Considerado um dos maiores goleiros vascaínos, Germano é o responsável por passar confiança aos goleiros Diogo Silva, Michel Alves e Alessandro. É ele quem aconselha os jogadores. "Eu digo a eles que estão jogando em um clube grande. Tem de ter confiança para jogar sempre. É uma oportunidade única. Eu tento sempre dizer que qualquer um deles têm a chance de jogar. Passo confiança a eles", disse ele em entrevista ao iG.

As constantes alterações no gol da equipe, porém, não agrada o preparador. Ele acredita que as boas atuações são consequências de uma sequência do goleiro na equipe. "Essas mudanças não são boas para os rapazes. Se durante uma semana ou 15 dias, você muda, pesa a (falta de) confiança e o ritmo de jogo do goleiro. Isso também reflete no time. Quando existe uma mudança é um entrosamento que você perde, inclusive com os companheiros de linha. Se você manter um fixo na posição, dá mais tranquilidade e ritmo de jogo a ele", completou.

Recentemente, Diogo Silva, em entrevista ao iG, também falou como tem lidado com a situação e agradeceu Germano. "Críticas são normais, ainda mais na minha posição. O que me resta é trabalhar e encarar essas críticas até como motivação para corrigir as falhas. Agradeço ao Dorival Júnior e ao Carlos Germano (preparador de goleiros) por terem confiado em mim e vou fazer de tudo para retribuir essa confiança". 

Para o clássico contra o Flamengo, neste domingo, no estádio Mané Garrincha, Diogo Silva está confirmado entre os titulares, como assim aconteceu nas duas últimas rodadas. A missão, desta vez, é barrar os gols de Hernane e Paulinho.

Leia tudo sobre: VascoDiogo SilvaCarlos GermanoBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas