Rogério Ceni clama por arbitragem melhor e dispara: "Já estamos uma b..."

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O lance aconteceu aos 30 minutos do primeiro tempo, quando o próprio Rogério cometeu pênalti em Dinei. Na cobrança, Juan tocou com os dois pés na bola e ela entrou

O São Paulo mais uma vez saiu de campo reclamando da arbitragem. Depois de culpar Heber Roberto Lopes pela derrota por 1 a 0 para o Grêmio no último domingo, os tricolores agora disparam contra Anderson Daronco. O árbitro não teria visto dois toques de Juan em cobrança de pênalti que resultou no primeiro gol do Vitória no triunfo são-paulino por 3 a 2 e foi alvo de Rogério Ceni no intervalo e no final da partida no Morumbi.

Rubens Chiri/Divulgação
Rogério Ceni reclamou muito da arbitragem de São Paulo 3 x 2 Vitória

"O Heber chega aqui e faz o que fez (não deu pênalti de Kleber), vem outro e faz de novo. Já estamos uma b... e fazem isso. Acho ele (Daronco) bom árbitro, educado, bom até, mas naquele lance é absurdo. Ele disse que o adicional estava me olhando, mas e os outros? É muito absurdo, a trajetória mudou completamente. Ia para o canto que eu fui e foi para o meio depois que bateu no pé direito do Juan", ressaltou o goleiro.

Com gol no fim, São Paulo bate o Vitória no sufoco e deixa zona de rebaixamento

O lance aconteceu aos 30 minutos do primeiro tempo, quando o próprio Rogério cometeu pênalti em Dinei e Juan foi para a cobrança. O lateral esquerdo foi muito vaiado pela torcida do ex-clube, escorregou no momento da batida e desviou a bola com o pé direito antes de bater de canhota e vencer Ceni para então fazer 1 a 1 no placar. Os tricolores ainda reclamaram de dois toques de mão na grande área que o árbitro não teria flagrado.

Confira a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

"Ficou claro que ele deu os dois toques, todo mundo viu. Além de lutar contra o momento ruim, contra o adversário, ainda tem a arbitragem, aí fica difícil", lamentou Luis Fabiano, que foi complementado por Rogério Ceni: O futebol é muito parelho, um lance desse deixa muito complicado. São seis árbitros e ninguém vê, ninguém pode ajudar".

Leia tudo sobre: são paulorogério ceniigspbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas