Valdivia aponta dor na mandíbula para 'esquecer' toque de mão em gol

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Chileno foi responsável por fazer o passe para Leandro marcar o primeiro gol do Palmeiras na vitória por 2 a 0 sobre o Oeste

CÉLIO MESSIAS/Gazeta Press
Valdivia em ação pelo Palmeiras em Itápolis

O primeiro gol do Palmeiras na vitória por 2 a 0 sobre o Oeste teve um toque de Valdivia com a mão antes de ajeitar a bola com o calcanhar e dar a assistência para Leandro balançar as redes. O chileno, porém, não disse nem que a vantagem irregular na jogada foi involuntária. Alegou amnésia.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Não lembro muito do lance, não sei", afirmou o jogador, frequentemente desfalque da equipe e que apontou uma dor na face como argumento para esquecer o que fez antes de dar o passe para Leandro em São José do Rio Preto.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Série B

"Eu estava com as duas mãos, sentindo muita dor na mandíbula porque levei um golpe, não sei se foi a bola, uma porrada, um cotovelo, um soco, uma perna... Estou com dor até agora", apontou.

Durante sua entrevista ainda na saída do campo do estádio Benedito Teixeira, o chileno, na verdade, logo mostrou a inutilidade da discussão sobre o seu toque de mão. "Vou ver depois, mas já está lá: o que consta no laudo do juiz é 2 a 0. Então, fica só no lamento. Se foi mão ou não, conversamos amanhã", sorriu.

Além da dor na mandíbula que alegou, Valdivia saiu do gramado mancando, mesmo tendo sido substituído no segundo tempo para não se desgastar, de acordo com Gilson Kleina. "Faz parte sair mancando", minimizou o meia, sem culpar o gramado cheio de buracos em São José do Rio Preto.

"Estava feio para os dois lados, mas prevaleceu a nossa qualidade. Essa vitória nos deixa mais perto do acesso, mas não podemos parar. Tem que continuar do mesmo jeito, porque estamos jogando bem", falou o jogador mais caro do elenco, desfalque nas quatro próximas rodadas, a primeira delas por estar suspensão após levar cartão amarelo por reclamação nesta terça-feira.

Valdivia sorri após suspensão

Valdivia já desfalcaria o Palmeiras contra Figueirense, Guaratinguetá e Icasa por estar com a seleção chilena e antecipou sua ausência em mais um jogo: por reclamação, levou seu terceiro amarelo diante do Oeste e, por isso, cumprirá suspensão contra o ABC, no sábado, em Natal. O jogador sorriu ao comentar se forçou o cartão.

"Não, não foi", sorriu na saída do campo, após a vitória por 2 a 0, ao ser questionado pelo SporTV. O meia chegou a ser punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) após admitir ter forçado o cartão e ficar fora quando já seria desfalque do time por estar com a seleção.

Na sequência das entrevistas, contudo, o camisa 10 lembrou como se revoltou após o árbitro ter lhe mostrado o amarelo. "Foi um cartão no qual o juiz quis dar o cartão porque quis. Um jogador adversário veio na minha direção e tentei sair, mas não deu. Pela minha reação, dá para entender que eu queria jogar no sábado. Quero jogar todas. Infelizmente, vou ficar fora", falou, em tom de lamento, o atleta que sempre deixou clara sua prioridade à seleção nesta temporada.

Apesar de negar a busca pelo amarelo, Valdivia sabia de um acordo sem detalhes revelados publicamente entre a diretoria do Palmeiras e a comissão técnica do Chile. A seleção do meia o liberou de amistoso contra a Espanha, no mês passado, lembrando que precisaria do jogador para as duas últimas rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo, contra Colômbia, no dia 11, e Equador, no dia 15.

Ainda não está confirmado se Valdivia será liberado mais cedo para viajar ao Chile. O meia, porém, foi poupado ao sair no segundo tempo, mesmo sem ter nenhum jogo a fazer até o dia 11. "Pela intensidade do jogo, em um gramado fofo, poderia existir um desgaste maior. Ele aguentaria, mas, com um jogador a menos, em campo grande, cresceriam os espaços e o desgaste seria maior. Temos a preocupação de ter o Valdivia bem até o final do ano", argumentou Gilson Kleina.

O treinador também se preocupou em ter mais um expulso além de Leandro. O árbitro deu uma bronca quando Valdivia já tinha recebido amarelo pouco antes de o técnico trocá-lo por Serginho, que entrou e fez o segundo gol. "O Valdivia tomou cartão e, de repente, acontece uma discussão e perdemos um jogador como ele, que é muito importante", imaginou Kleina.

Embora não tenha reclamado, o jogador mais caro do Palmeiras garantiu que foi sacado a contragosto. "Não quero sair nunca, não gosto de sair por motivo nenhum. Mas é uma decisão do Kleina, então já foi. O importante é que tanto eu como o grupo estamos fazendo por merecer este acesso à Série A", afirmou o chileno.

Além de Valdivia, outro jogador que será desfalque na próxima semana antecipou em um jogo sua ausência. Henrique levou seu terceiro amarelo nos últimos segundos do jogo desta terça-feira e cumprirá suspensão contra o ABC. Na madrugada de domingo, o zagueiro embarcará com a Seleção Brasileira para enfrentar a Coreia do Sul, no dia 12, e a Zâmbia, no dia 15.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: PalmeirasSérie B

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas