Morumbi completa 53 anos de história com títulos, polêmicas e até tragédia

Por Mário André Monteiro - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Para celebrar o aniversário do estádio, o iG fez uma lista com os 53 jogos inesquecíveis da casa são-paulina. Relembre

O estádio Cícero Pompeu de Toledo, popularmente conhecido como Morumbi, completa 53 anos de idade nesta terça-feira, dia 2 de outubro. Atualmente, a casa do São Paulo não vem dando muitas alegrias para o time tricolor - na temporada 2013, a equipe perdeu dez vezes jogando em casa -, mas o clube já viveu algumas glórias no local. 

Morumbi completa 54 anos de existência. Veja imagens de jogos marcantes no estádio. Foto: Gazeta PressCapa do jornal 'A Gazeta Esportiva' sobre o jogo de estreia, em 1960. Foto: Gazeta PressPresidente Médici cumprimenta Roberto Dias na inauguração com capacidade máxima, em 1970. Foto: Gazeta PressBrasil 1 x 1 Áustria, em 1971. Último gol de Pelé com a camisa da seleção. Foto: AEEm 1973, o árbitro Armando Marques errou nas contas e Portuguesa e Santos dividiram o título. Foto: AEPonte Preta 2 x 1 Corinthians, em 1977- Recorde de público: 146.083 pessoas. Foto: AECorinthians 1 x 0 Ponte Preta, em 1977. Fim do jejum de 22 anos sem título. Foto: Gazeta PressEm 1986, a Inter de Limeira surpreendeu o Palmeiras e conquistou o Paulistão. Foto: AEEm pleno Morumbi, o Vasco bateu o São Paulo e ficou com o Brasileirão de 1989. Foto: AEEvair comandou o título paulista do Palmeiras em 93 e o fim do jejum de 16 anos. Foto: AEEm 1998, Raí reestreia no São Paulo com gol na final diante do Corinthians. Foto: AEEdílson faz graça com a bola e irrita os palmeirenses na final do Paulista de 1999. Foto: AEEm 2000, no Mundial, Edilson aplica drible genial em Karembeu, do Real Madrid. Foto: AEMarcelinho Carioca bate o pênalti e Marcos defende. Rivais se enfrentaram na Libertadores de 2000. Foto: AERobinho e suas pedaladas levaram o Santos ao título brasileiro de 2002, sobre o Corinthians. Foto: AELiédson em ação contra o River Plate, na eliminação corintiana na Libertadores de 2003. Foto: AEDepois de ter uma parada cardiorrespiratória no Morumbi, o zagueiro Serginho, do São Caetano, morre em 2004. Foto: AELuis Fabiano acerta voadora em jogador do River Plate, na Sul-Americana de 2003. Foto: Arquivo iGEm 2005, goleada do São Paulo sobre o Atlético-PR e tricampeonato da Libertadores garantido. Foto: AENa final da Libertadores de 2006, Rafael Sóbis calou o Morumbi. Foto: AEMuricy Ramalho leva o São Paulo ao pentacampeonato brasileiro, em 2007. Foto: AELuis Fabiano marca dois gols contra o Uruguai, pela seleção, e comemora no símbolo do São Paulo. Isso em 2007.. Foto: AEO milésimo jogo de Rogério Ceni pelo São Paulo também foi no Morumbi, em setembro de 2011. Foto: VipcommSão Paulo 2 x 0 Tigre. Na Sul-Americana de 2012, o time paulista foi campeão depois que os argentinos se envolveram em confusão e não voltaram para o 2º tempo. Foto: Gazeta PressBrasil enfrentou a Sérvia no estádio são-paulino no último amistoso antes da Copa de 2014. Foto: Heuler Andrey/Mowa PressTambém em 2014, o São Paulo apresentou Kaká para milhares de pessoas no estádio. Foto: Rubens Chiri/São Paulo

Não só o São Paulo, mas outros times também escreveram história no Morumbi. Ao longo dos anos, o estádio viu muita coisa acontecer. Foram muitas polêmicas, títulos, decepções, despedidas e até tragédia. Certamente, o capítulo mais triste desses 53 anos de existência foi a morte do zagueiro Serginho, do São Caetano , durante uma partida do Brasileirão de 2004.

Curiosamente, desde a inauguração do estádio em 1960, ainda parcialmente construído, o Morumbi recebeu dez partidas do São Paulo justamente no dia do aniversário. E o time paulista tem um retrospecto amplamete favorável, já que venceu oito vezes e perdeu apenas duas.

Lembra de algum jogo histórico no Morumbi? Comente aqui

Apesar de ser a casa são-paulina, outros clubes guardam boas lembranças do Morumbi. Corinthians, Grêmio, Vasco, Palmeiras e Inter de Limeira já levantaram taças no local, além, claro, do próprio São Paulo. A equipe tricolor conquistou duas Libertadores em seu estádio e foi campeão do Brasileirão outras duas vezes diante da torcida.

Para celebrar o aniversário do Morumbi, o iG listou os 53 jogos inesquecíveis que o estádio recebeu desde 1960. Veja abaixo as partidas em ordem cronológica:

1. São Paulo 1 x 0 Sporting Lisboa (02/10/1960)
No primeiro jogo da história do Morumbi, Peixinho foi o autor do gol que fez a festa dos quase 65 mil torcedores que foram ao estádio assistir o amistoso internacional.

2. São Paulo 1 x 1 Porto (25/01/1970)
Outro time português foi convidado para a inauguração total do Morumbi, que teve aproximadamente 100 mil pessoas presentes no empate. Entre os espectadores estavam o presidente da República, Emílio Médici, e o governador de São Paulo, Roberto de Abreu Sodré.

3. Brasil 1 x 1 Áustria (11/07/1971)
O jogo amistoso ficou marcado pelo último gol de Pelé com a camisa da seleção brasileira em jogos oficiais. A festa só não ficou completa porque o atacante austríaco Jara também balançou as redes, impedindo o triunfo verde-amarelo.

4. Portuguesa 0 x 0 Santos (26/08/1973)
O empate sem gols levou a decisão do Paulistão daquele ano para os pênaltis. Porém, ninguém imaginava que o árbitro Armando Marques fosse errar nas contas das cobranças, fazendo com que o título ficasse dividido entre as equipes.

5. Ponte Preta 2 x 1 Corinthians (09/10/1977)
A segunda partida da decisão do Paulistão de 77 registrou o maior público de toda história do Morumbi em partidas de futebol. Exatamente 146.082 pessoas viram ao triunfo do time de Campinas sobre o alvinegro da capital.

Gazeta Press
Histórico gol de Basílio em 1977 foi no Morumbi

6. Corinthians 1 x 0 Ponte Preta (13/10/1977)
O jejum de títulos já durava 22 anos, oito meses e seis dias. O empate no tempo normal e na prorrogação já servia para a equipe corintiana, mas, aos 36 minutos do segundo tempo, Basílio anotou o gol da vitória que garantiu o título do Campeonato Paulista.

7. Palmeiras 2 x 3 Internacional (13/12/1979)
Naquele dia, o Morumbi assistiu a uma verdadeira atução de gala do volante Falcão. O jogador colorado marcou duas vezes contra o Palmeiras, aos 19 e 25 do segundo tempo, virando a partida e conduzindo o Inter ao título do Brasileirão.

8. São Paulo 3 x 2 Botafogo (26/04/1981)
Na semifinal do Brasileiro, o time paulista precisava vencer os cariocas, mas viu o rival abrir 2 a 0 antes dos 20 minutos de jogo. Porém, em tarde inspirada de Éverton, que marcou duas vezes, o São Paulo virou o duelo e se classificou à decisão.

9. São Paulo 0 x 1 Grêmio (03/05/1981)
Nem a heroica vitória na semifinal foi suficiente para embalar o São Paulo na final contra o Grêmio. O time precisava vencer, mas foi derrotado com um gol de Baltazar, que calou os 95 mil torcedores presentes no Morumbi. Grêmio campeão!

10. Palmeiras 1 x 2 Inter de Limeira (03/09/1986)
Um time do interior jamais havia ganhado o Paulistão. Mas a história foi reescrita em 86, quando a Inter de Limeira surpreendeu o favorito Palmeiras, ficando com o título. Uma façanha história para o time comandado por Pepe, na ocasião.

11. São Paulo 0 x 1 Vasco (16/12/1989)
Mais uma vez o time paulista decepcionou sua torcida e deixou escapar o título do Brasileirão em seus domínios. O gol do atacante Sorato, logo no início do segundo tempo, garantiu a conquista nacional para a equipe carioca.

12. São Paulo 0 x 1 Corinthians (16/12/1990)
A decisão do Brasileirão colocou frente a frente duas equipes paulistas. Melhor para o alvinegro, que contou com gol do talismã Tupãzinho, aos nove minutos da etapa final, para celebrar seu primeiro título nacional.

13. São Paulo 1 x 0 Bragantino (05/06/1991)
O azarão Bragantino chegou à final do Brasileirão como franco atirador. E o São Paulo sofreu para vencer a primeira partida da decisãol. O time de Telê Santana contou com um gol espírita de Mário Tilico para levar a vantagem ao segundo duelo (que terminou empatado e com título para o São Paulo)

14. Corinthians 0 x 3 São Paulo (08/12/1991)
Raí, Raí e Raí. O meio-campista deu show e fez, simplesmente, os três gols da vitória no primeiro jogo da final do Paulistão. Um dia inesquecível para os são-paulinos, que comemorariam o título uma semana depois, após empate sem gols.

15. São Paulo 1 (3) x (2) 0 Newell's Old Boys (17/06/1992)
Raí fez, de pênalti, o gol são-paulino no tempo normal, levando a decisão da Libertadores para as penalidades. Na disputa da marca da cal, brilhou a estrela de Zetti, que defendeu a cobrança de Gamboa e garantiu o primeiro título do torneio para o clube.

16 . São Paulo 2 x 0 Sevilla (27/03/1993)
Um amistoso que, aparentemente, não merecia destaque, mas que ganhou importância devido a presença de ninguém menos que Maradona pelo lado do time espanhol. Porém, foi o camisa 10 brasileiro que brilhou. Raí fez os dois gols do triunfo tricolor.

Gazeta Press
Raí brilhou com a camisa do São Paulo no estádio

17. São Paulo 5 x 1 Universidad Católica (19/05/1993)
Com show de Raí e Müller, o São Paulo não tomou conhecimento dos chilenos na primeira partida da final da Libertadores e levou grande vantagem para o jogo de volta. Em Santiago, derrota por 2 a 0, mas bicampeonato assegurado.

18. Palmeiras 4 x 0 Corinthians (12/06/1993)
O alviverde não sabia o que era ser campeão há 16 anos. Mas, comandado por Vanderlei Luxemburgo, o Palmeiras goleou o arquirrival na final do Paulistão (3 a 0 no tempo normal e 1 a 0 na prorrogação) e saiu da incômoda fila.

19. São Paulo 2 (5) x (3) 2 Flamengo (24/11/1993)
A final da Supercopa foi simplesmente espetacular. Leonardo e Juninho Paulista fizeram os gols tricolores, com Renato Gaúcho e Marquinhos anotando os tentos do rubro-negro. Nos pênaltis, Marcelinho Carioca desperdiçou sua cobrança e a taça ficou no Morumbi.

20. Palmeiras 2 x 0 Vitória (12/12/1993)
Embalado pela conquista do Paulistão, o Palmeiras tomou gosto por ganhar títulos e faturou mais um no mesmo ano, para esquecer de vez o jejum anterior. Evair e Edmundo foram os grandes nomes do alviverde na decisão diante dos baianos.

21. São Paulo 4 x 0 Araçatuba (29/07/1994)
O jogo pela Copa Bandeirante ficou marcado por ter registrado o menor público da história do Morumbi. Foram 29 testemunhas - sendo 24 pagantes e outros cinco que não pagaram - que viram a goleada com tentos de Danilo, Douglas, Pereira e Claudio Moura. A renda foi de R$ 66.

22. São Paulo 1 (3) x (5) 0 Vélez Sarsfield (31/08/1994)
Era a chance do tricampeonato da Libertadores, mas o sonho acabou diante da equipe argentina. Depois da vitória no tempo normal, gol de Müller, a decisão foi para os pênaltis. E ai brilhou a estrela do goleiro paraguaio Chilavert, que defendeu a cobrança de Palhinha e calou o Morumbi.

23. São Paulo 2 x 2 Palmeiras (30/10/1994)
No clássico válido pelo Brasileirão, após um empate bastante movimentado, o atacante Edmundo iniciou uma briga com o lateral são-paulino André Luiz, que logo se generalizou com quase todos os jogadores de ambos os lados. O jogo acabou ali.

24. São paulo 3 x 1 Sporting Cristal e São Paulo 3 x 1 Grêmio (16/11/1994)
Por conta do bizarro calendário brasileiro, o São Paulo teve que jogar duas vezes no Morumbi no mesmo dia. Pela Conmebol, triunfo sobre os peruanos, e pelo Campeonato Brasileiro, vitória sobre os gaúchos. Juninho Paulista participou dos dois jogos, entrando no segundo tempo em ambos.

25. São Paulo 3 x 1 Corinthians (10/05/1998)
Na final do Paulistão, o São Paulo contou com um providencial reforço de última hora. O meia Raí havia acabado de acertar seu retorno ao Morumbi, fez sua reestreia sem sequer treinar com a equipe, e ainda fez um gol e deu uma assistência. Título garantido.

26. Palmeiras 2 x 0 Cruzeiro (30/05/1998)
Na final da Copa do Brasil, Paulo Nunes abriu o placar para o alviverde ainda no primeiro tempo, resultado que seguiu até os minutos finais e levava a decisão para os pênaltis. Porém, o atacante Oséas, praticamente sem ângulo, fez o gol da vitória alviverde aos 44 do segundo tempo.

27. Corinthians 2 x 0 Cruzeiro (23/12/1998)
Comandado por Vanderlei Luxemburgo, o time paulista conquistou seu segundo título brasileiro, o segundo dentro do Morumbi. Edílson e Marcelinho Carioca anotaram os gols da partida e deram o presente da Natal antecipado aos torcedores do Corinthians.

Gazeta Press
Edilson provoca os palmeirenses e provoca a maior confusão no Paulistão

28. Palmeiras 2 x 2 Corinthians (20/06/1999)
Com o título paulista praticamente garantido com o empate, Edílson provocou o rival fazendo embaixadas no fim do jogo. O lateral Júnior e o atacante Paulo Nunes não gostaram e partiram para cima do corintiano, desencadeando uma briga generalizada em campo. O juiz Paulo César de Oliveira resolveu encerrar a partida ali mesmo.

29. São Paulo 2 x 3 Corinthians (28/11/1999)
O time da casa precisava vencer para se classificar à decisão do Brasileirão e até teve chance para isso. Porém, em tarde inspirada do goleiro Dida, que defendeu duas cobranças de pênalti de Raí, o Corinthians garantiu vaga na final do nacional.

30. Corinthians 0 x 0 Atlético-MG (22/12/1999)
Não foi uma partida boa tecnicamente, mas o empate sem gols garantiu o tricampeonato brasileiro ao Corinthians, mais uma vez dentro do estádio do Morumbi, assim como aconteceu em 1990 e 1998.

31. Corinthians 2 x 2 Real Madrid (07/01/2000)
O jogo foi válido pelo primeiro Mundial Interclubes organizado pela Fifa. Além da grande apresentação em campo, o duelo ficou marcado pelo golaço de Edilson, que aplicou um drible entre as pernas de Karembeu antes de balançar as redes. O detalhe é que na véspera do jogo, o atleta do Real disse que não sabia quem era o atacante corintiano. Conheceu da pior forma possível para ele.

32. Palmeiras 3 (5) x (4) 2 Corinthians (06/06/2000)
Era semifinal da Libertadores e dois arquirrivais estavam frente a frente. O alviverde levou a melhor no tempo normal e também nos pênaltis. O fato mais marcante desse dia ficou por conta da penalidade desperdiçada por Marcelinho Carioca e defendida pelo goleiro Marcos, para delírio dos palmeirenses.

33. Palmeiras 0 (2) x (4) 0 Boca Juniors (21/06/2000)
A final da Libertadores foi bastate tensa, tanto que terminou empatada sem gols e foi para os pênaltis. O sonho do bicampeonato palmeirense terminou quando Asprilla e Roque Júnior perderam suas cobranças e deixaram o título com os argentinos, comandados por Riquelme e Palermo.

34. Brasil 3 x 1 Argentina (26/07/2000)
O time de Vanderlei Luxemburgo disputava as eliminatórias da Copa do Mundo de 2002 e recebeu a arquirrival Argentina no Morumbi lotado. Com uma atuação de gala do meia Alex, que fez um gol, e do volante Vampeta, que anotou duas vezes, a seleção brasileira deixou o estádio ovacionada e rumo ao pentacampeonato. No final das contas, Luxa saiu para entrada de Felipão.

35. São Paulo 10 x 0 Botafogo-PB (28/03/2001)
França (3), Luis Fabiano (2), Julio Baptista (2), Gustavo Nery, Kaká e Fabiano Souza. Esses foram os autores dos gols do massacre tricolor na Copa do Brasil. Até hoje, é o maior placar registrado em jogos oficiais no estádio do Morumbi.

36. Corinthians 2 x 1 Santos (13/05/2001)
O empate por 1 a 1 persistiu até os 47 minutos do segundo tempo, resultado que classificava o Santos para a final do Paulistão. A torcida santista já comemorava a classificação no Morumbi, quando Ricardinho acertou um belo chute de fora da área para levar os corintianos à loucura.

37. Corinthians 1 x 3 Grêmio (17/06/2001)
Um empate sem gols ou até por um gol dava o título da Copa do Brasil ao Corinthians, mas os gaúchos mostraram sua força e, comandados por Marcelinho Paraíba e pelo experiente meia Zinho, calaram o Morumbi e comemoraram o título nacional.

38. São Paulo 2 x 4 Palmeiras (20/03/2002)
A torcida palmeirense jamais esquecerá esse jogo válido pelo Torneio Rio-São Paulo. Além de golear o rival dentro de seu próprio estádio, o meia Alex, atualmente no Coritiba, marcou um gol antológico ao chapelar o zagueiro Emerson e, depois, aplicar novo chapéu em Rogério Ceni antes de balançar as redes. Um verdadeiro gol de placa.

39. São Paulo 3 x 2 Santos (16/10/2002)
Na comemoração do segundo gol santista, o meia Diego fez festa em cima do escudo do São Paulo que fica ao lado do meio de campo no Morumbi, provocando os adversários. Então, no final do jogo, o time da casa virou com gol de Ricardinho, que também comemorou sobre o símbolo tricolor, agora sob aplausos da torcida.

40. Corinthians 2 x 3 Santos (15/12/2002)
O título santista na final do último Brasileirão antes do sistema de pontos corridos consagrou a geração de Robinho e Diego. Quem não se lembra das pedaladas que o jovem atacante santista, na época com apenas 17 anos, deu sobre o lateral direito corintiano Rogério?

41. Corinthians 1 x 2 River Plate (14/05/2003)
Liédson abriu o placar para o time brasileiro e deu esperanças à torcida corintiana. Porém, com D'Alessandro e Coudet inspirados, o time argentino virou e eliminou o alvinegro nas oitavas da Libertadores. O fato bizarro do dia ficou por conta do torcedor corintiano que, ao tentar trocar de setor no Morumbi, ficou com a perna presa em uma lança de proteção. Lamentável.

42. Santos 1 x 3 Boca Juniors (02/07/2003)
A equipe brasileira precisava vencer por dois gols de diferença para levar a decisão da Libertadores para os pênaltis. Mas o atacante Tevez não estava disposto a fazer a alegria dos santistas e foi o principal nome do time argentino na conquista dentro do Morumbi.

43. São Paulo 2 (2) x (4) 0 River Plate (03/12/2003)
Depois de vencer em casa, a partida semifinal da Copa Sul-Americana foi para os pênaltis. Antes das cobranças, porém, os jogadores dos dois times se envolveram em uma briga generalizada no gramado e a cena de Luis Fabiano acertando uma voadora no rival argentino é emblemática.

Gazeta Press
O zagueiro Serginho morreu no gramado do Morumbi

44. São Paulo 0 x 0 São Caetano (27/10/2004)
Aos 14 minutos do segundo tempo, o zagueiro Serginho, do São Caetano, sofreu uma parada cardíaca dentro de campo e morreu logo após chegar ao hospital São Luiz, que fica a poucos metros do estádio do Morumbi. A partida foi suspensa e remarcada para alguns dias depois - o São Paulo venceu por 4 a 2 nos 30 minutos restantes.

45. São Paulo 4 x 0 Atlético-PR (14/07/2005)
A Copa Libertadores daquele ano foi a primeira que contou com duas equipes do mesmo país na final. E na decisão brasileira, o São Paulo goleou o Atlético-PR no segundo jogo (o primeiro tinha sido 1 a 1) e faturou o tricampeonato continental. Até então, um feito inédito com equipes daqui.

46. São Paulo 1 x 2 Internacional (09/08/2006)
O sonho do tetra da Libertadores começou a ser desfeito logo na primeira partida da decisão. Rafael Sóbis fez os dois gols do Inter e calou o Morumbi. Segundo o narrador gaúcho Pedro Ernesto, o atacante colorado "humilhou e rasgou a camisa do campeão mundial". Nem o gol de Edcarlos foi suficiente para animar o time paulista a buscar o título no Beira-Rio, na semana seguinte.

47. São Paulo 1 x 1 Atlético-PR (19/11/2006)
Depois de passar 15 anos sem levantar o título do Campeonato Brasileiro, o São Paulo voltou a vencer o torneio nacional com o empate diante dos paranaenses, no lotado Morumbi. A conquista veio com duas rodadas de antecedência.

48. Brasil 2 x 1 Uruguai (21/11/2007)
Luis Fabiano foi o grande protagonista do duelo pelas Eliminatórias da Copa de 2010. O atacante fez os dois gols da seleção brasileira e ainda foi comemorar um dos tentos ajoelhado no escudo do São Paulo que fica na lateral do Morumbi, fora de campo. A imagem está fresca na memória dos tricolores.

49. São Paulo 3 x 0 América-RN (31/10/2007)
Mais uma vez sob a batuta de Muricy Ramalho, o São Paulo levou o Brasileirão dentro do Morumbi. Dessa vez, com quatro rodadas de antecedência. Hernanes, Miranda e Dagoberto anotaram os gols da fácil vitória sobre o lanterna, que garantiu o pentacampeonato nacional à equipe paulista.

50. São Paulo 2 x 1 Internacional (05/08/2010)
Apesar da vitória em casa na segunda partida da semifinal da Libertadores, o placar foi insuficiente para levar o São Paulo à decisão do torneio. Neste duelo, foi registrada a maior renda em um jogo de futebol no Morumbi - R$ 4.484.282,25.

Vipcomm
Rogério Ceni fez 1000 jogos pelo São Paulo no Morumbi

51. São Paulo 2 x 1 Atlético-MG (07/09/2011)
A festa do milésimo jogo de Rogério Ceni com a camisa do São Paulo foi completa, com fogos, homenagens e vitória diante dos mineiros. Os visitantes tentaram estragar o dia do capitão tricolor com gol de Réver, logo depois que Lucas abriu o placar, mas Dagoberto tratou de dar números finais com belo tento de fora da área.

52. São Paulo 2 x 0 Tigre (12/12/2012)
O jogo foi de festa, marcou a despedida de Lucas do São Paulo e o inédito título da Copa Sul-Americana. O fato inusitado ficoi por conta da confusão que aconteceu entre jogadores do Tigre, do São Paulo e seguranças do clube paulista durante o intervalo. Os atletas argentinos não voltaram para disputar o segundo tempo e a taça ficou no Morumbi.

53. São Paulo 1 x 0 Ponte Preta (12/09/2013)
O jogo pelo Campeonato Brasileiro marcou a reestreia de Muricy Ramalho no comando do São Paulo. E mais do que isso. Neste duelo, o treinador se igualou a Telê Santana como o terceiro mais vitorioso da história do clube, com 198 triunfos.

Leia tudo sobre: São PauloMorumbi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas