Resultado amplia a série invicta dos comandados por Vanderlei Luxemburgo no Brasileirão e faz time de Oswaldo de Oliveira ver Grêmio se isolar na vice-liderança

Rafael Sobis domina a bola observado por Bolivar
Nelson Perez/Fluminense. F.C
Rafael Sobis domina a bola observado por Bolivar

O Maracanã foi palco nesta quarta-feira do clássico entre Fluminense e Botafogo . O jogo foi movimentado no primeiro tempo, mas muito fraco no segundo. No fim das contas, os clubes ficaram no empate por 1 a 1 que amplia as séries que construíram nas rodadas anteriores.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O Fluminense chega ao oitavo jogo de invencibilidade e alcança os 34 pontos na tabela de classificação. Já o Botafogo completa o quarto jogo sem vitória e segue em terceiro lugar, com 43 pontos -- dois a menos que o Grêmio, que se isolou na vice-liderança.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Confira imagens dos jogos desta rodada do Brasileirão

O empate acabou se transformando em resultado justo para o desempenho das duas equipes. O Fluminense mostrou maior ímpeto ofensivo, mas falhou nas conclusões, enquanto o Botafogo teve, pelo menos, o mérito de saber se defender durante oa momentos de maior pressão do adversário.

Na próxima rodada, o Botafogo receberá o Grêmio, no Maracanã. O Fluminense vai enfrentar o Internacional, no Centenário.

O jogo

As duas equipes ainda estavam se estudando, quando o Fluminense anotou o primeiro gol, aos dois minutos de partida. Logo depois de um ataque perigoso do Botafogo, o Tricolor das Laranjeiras abriu o marcador, através de Biro Biro. O jovem atacante tricolor arrancou pela esquerda, tabelou com Jean e . na saída de Jefferson, tocou para as redes.

Depois de sofrer o gol, o Botafogo partiu para o ataque, em busca do gol de empate.Aos seis minutos, Seedorf trocou passes com Edilson e cruzou para Rafael Marques, mas o atacante falhou na conclusão.

O Fluminense contra-atacou e quase marcou o segundo gol. Rafinha cruzou para a área, o goleiro Jefferson saiu mal e Rafael Sobis, livre, desperdiçou a chance de ampliar, cabeceando para fora.

Só aos dez minutos é que o Botafogo ameaçou, quando Lodeiro arriscou de fora da área, mas a bola saiu. Dois minutos depois, Edilson cruzou e a bola bateu no braço de Leandro Euzébio. Os alvinegros pediram a marcação de um pênalti, mas o árbitro nada marcou.

A pressão do Botafogo prosseguiu e, aos 13 minutos, a equipe de General Severiano chegou ao empate.Seedorf bateu falta, Rafael Marques cabeceou, a bola desviou em Bolívar e enganou Diego Cavalieri.

Só depois de sofrer o gol do empate é que o Fluminense voltou ao ataque. E, aos 22 minutos, Biro Biro recebeu outro passe perfeito de Jean, mas concluiu para fora, quando a torcida tricolor já se preparava para comemorar.

O Botafogo se mostrava mais ajustado em campo e aos 27 minutos, Edilson arriscou de longe e a bola acabou nos pés de Lodeiro. O meia uruguaio bateu de esquerda e a bola saiu. Dois minutos depois, em cobrança de falta, Seedorf levantou para a pequena área e Diego Cavalieri saiu de soco para afastar o perigo.

Depois dos 30 minutos, a partida ficou truncada, com excesso de faltas dos dois lados, o que obrigou o árbitro a exibir o cartão amarelo para tornar o clima mais calmo entre os jogadores.

Só aos 37 minutos é que a torcida voltou a vibrar. Júlio César investiu pela esquerda e bateu cruzado. A bola iria para Henrique, mas Leandro Euzébio se antecipou e desviou para escanteio, evitando o segundo gol alvinegro. Logo depois o lateral esquerdo Carlinhos sentiu um problema muscular e acabou substituído por Ronan.

Nos minutos finais da primeira etapa, as duas equipes apenas tocaram a bola, sem grandes preocupações ofensivas. Os dois times voltaram sem mudanças para o segundo tempo. E o Fluminense retornou com disposição mais ofensiva, tentando assumir o controle do jogo. Aos dois minutos, Rafinha fez ótima jogada pela direita e cruzou rasteiro para a pequena área, mas nenhum atacante tricolor conseguiu completar o lance.

O Botafogo não conseguia se encontrar e, aos cinco minutos, foi a vez de Ronan investir pelo lado esquerdo e cruzar com perigo, mas os atacantes novamente chegaram atrasados.

Aos sete minutos, Gabriel derrubou Rafael Sobis nas proximidades da grande área. Na cobrança, Sobis jogou por cima do travessão. O Botafogo não conseguia se livrar da pressão tricolor e se limitava a afastar o perigo da sua área, sem construir qualquer jogada ofensiva. Só aos 14 minutos é que o time dirigido por Oswaldo de Oliveira conseguiu se aproximar do gol tricolor.

Seedorf se aproveitou de um vacilo de Ronan e lançou Rafael Marques na área, mas o atacante acabou desarmado. Vanderlei Luxemburgo decidiu trocar o meia Felipe pelo atacante Rhayner, passando a atuar com três atacantes.

Aos 20 minutos, Henrique arriscou de longe, a bola desviou na zaga e quase complica Diego Cavalieri, mas a bola acabou saindo. Os jogadores alvinegros voltaram a reclamar da marcação de um pênalti, quando o chute de Rafael Marques bateu no braço de Jean, mas a arbitragem considerou que não houve intenção do volante tricolor.

O meia Wágner obrigou o técnico Vanderlei Luxemburgo a queimar a terceira substituição, ao sentir uma lesão e pedir para sair. O volante Diguinho entrou, alterando, mais uma vez, o esquema tático da equipe.

O Botafogo continuava sem qualquer inspiração ofensiva, errando muitos passes e quase não se aproximando da área do Fluminense. O técnico Oswaldo de Oliveira fez uma mudança que surpreendeu todo mundo. Ele trocou o atacante Henrique pelo lateral direito Gilberto.

Aos 30 minutos, Júlio César, em posição irregular, cruzou para Rafael Marques completar para as redes, mas a arbitragem invalidou o lance. O Fluminense continuava melhor e, aos 35 minutos, Ronan fez boa jogada, partiu para a área, mas errou na hora de chutar,mandando a bola para bem longe da trave defendida por Jefferson.

Aos 36 minutos, o goleiro alvinegro apareceu bem ao defender uma cabeçada de Rafael Sobis, após cruzamento de Rhayner. No último lance importante do jogo, aos 47 minutos, Rafael Marques recebeu, em boas condições, mas demorou a chutar e acabou desarmado pela defesa.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 1 BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 2 de outubro de 2013, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Público pagante: 15.067
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Assistentes: Alessandro Rocha Mattos (Fifa-BA) e Emerson de Carvalho (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Edinho, Gum e Felipe (Fluminense); Marcelo Mattos, Gabriel, Rafael Marques, Bolívar e Edílson (Botafogo)

Gols:
FLUMINENSE:Biro Biro aos dois minutos do primeiro tempo
BOTAFOGO: Bolívar aos 13 minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Rafinha, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos (Ronan); Edinho, Jean, Wágner (Diguinho) e Felipe (Rhayner); Biro Biro e Rafael Sobis
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

BOTAFOGO: Jefferson, Edílson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel (Lucas Zen), Lodeiro (Octávio) e Seedorf; Rafael Marques e Henrique (Gilberto)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.