William desencanta, mas Náutico vira contra a Ponte Preta no último lance

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante da equipe paulista quebrou jejum de gol, mas contra-ataque mortal deu vitória ao lanterna do Brasileirão em Campinas

Rodrigo Villalba/Futura Press
Hugo marcou o primeiro gol do Náutico em Campinas

A diretoria da Ponte Preta realizou promoção de ingressos para ver o Moisés Lucarelli lotado nesta terça-feira. A torcida compareceu, mas saiu do estádio frustrada pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Isso porque a equipe da casa mostrou bom futebol, saiu na frente, mas levou a virada por 2 a 1 para o Náutico no último minuto.

Comente esta notícia com outros torcedores

Os donos da casa dominaram todo o primeiro tempo, mas só abriram o placar com William aos 45 minutos. A festa do centroavante que desencantou depois de quase um mês, no entanto, foi estragada por Hugo, aos 35, e Maikon Leite, aos 47 da etapa complementar. Com o resultado, a Ponte chegou aos 25 pontos, contra 15 do Náutico.

Na próxima rodada, a 26ª da competição nacional, o Náutico terá a ingrata missão de receber o líder Cruzeiro na Arena Pernambuco. O duelo está marcado para as 16 horas (de Brasília) de domingo. No mesmo dia, mas às 18h30, a Ponte Preta visita o Bahia na Arena Fonte Nova em Salvador.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

O jogo

A força das arquibancadas embalou a Ponte e logo aos cinco minutos a equipe correspondeu em campo. O experiente Adrianinho cobrou falta, a bola desviou na barreira e por muito pouco não morreu no fundo do gol. Dois minutos depois, porém, o meia Tiago Real bateu cruzado e Edson Bastos evitou que os visitantes abrissem o placar.

Aos dez, novamente Adrianinho em lance de bola parada causou perigo aos pernambucanos. O armador cobrou escanteio e Fellipe Bastos subiu com liberdade para mandar à direita de Ricardo Berna. Já aos 26, o camisa 10 do time de Campinas acertou passe magistral para Alef nas costas da zaga, mas o volante finalizou muito mal e frustrou a torcida.

Os comandados de Jorginho seguiam em ritmo acelerado e aos 28 chegaram mais uma vez com perigo quando Artur aplicou drible da vaca em Leandro Amaro e quase enganou Berna com cruzamento fechado. O goleiro voltou a trabalhar aos 43 e aos 44: primeiro em cobrança de falta violenta de Fellipe Bastos e depois em cabeçada de Rildo após passe de Adrianinho.

O empate parecia inevitável antes do intervalo, mas o principal nome da Ponte na temporada decidiu chamar a responsabilidade. Fellipe Bastos achou Uendel sozinho na ponta esquerda e o lateral teve liberdade para levantar a cabeça e cruzar rasteiro. O centroavante William se antecipou a João Filipe e desviou de maneira sutil para balançar as redes pela primeira vez desde o dia 7 de setembro.

Para o segundo tempo, Marcelo Martelotte resolveu apostar em Diego Morales, argentino que teve grande atuação na vitória por 3 a 0 sobre o Coritiba. Mas foi outro gringo que apareceu logo aos quatro minutos. O volante Baraka recuou de cabeça sem olhar e deixou de graça para o uruguaio Olivera soltar bomba e assustar Edson Bastos.

A resposta ponte-pretana saiu aos dez minutos em jogada individual de Rildo, que terminou em chute forte por cima da meta de Berna. Aos 13, William completou de cabeça escanteio de Fellipe Bastos e por muito pouco não ampliou. O ritmo da partida, então, caiu e a Ponte já tentava prender bola no campo de ataque.

Aos 35 minutos, entretanto, o garoto Hugo, que entrou na vaga de Derley, girou sobre os zagueiros bateu cruzado para deixar tudo igual. Três minutos depois, o atacante teve a chance de ouro para virar. Maikon Leite disparou pela direita, bateu cruzado e Hugo apareceu sozinho na pequena área para mandar por cima a bola e a possibilidade da virada. William, da mesma posição, desperdiçou para os ponte-pretanos também.

No último minuto de jogo, Elias recebeu passe de Fellipe Bastos em cobrança de falta ensaiada e obrigou Ricardo Berna a fazer grande defesa. Na sobra, a bola passou em cima da linha do gol do Náutico e não entrou. Os alvirrubros recuperaram a posse e dispararam em contra-ataque com Maikon Leite, que viu Hugo exigir milagre de Edson Bastos e estufou as redes para sacramentar a virada.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 2 NÁUTICO

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 01 de outubro de 2013, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Antonio Denival de Morais (PR)
Assistentes: Luis Claudio Rodrigues da Costa e Marcos Santos Vieira (ambos do AM)
Cartões amarelos: Uendel e Artur (Ponte Preta); João Filipe, Maranhão e Martinez (Náutico)

Gols:
PONTE PRETA: William, aos 45 minutos do primeiro tempo
NÁUTICO: Hugo, aos 35, e Maikon Leite, aos 47 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Edson Bastos; Artur, Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Baraka (Leonardo), Alef, Fellipe Bastos e Adrianinho (Elias); Rildo (Adaílton) e William
Técnico: Jorginho

NÁUTICO: Ricardo Berna; Maranhão, João Filipe, Leandro Amaro e Bruno Collaço (Dadá); Elicarlos, Derley (Hugo), Martinez e Tiago Real (Morales); Maikon Leite e Olivera
Técnico: Marcelo Martelotte

* Com Gazeta

Leia tudo sobre: ponte pretanáuticowilliamhugomaikon leitebrasileirao

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas