Jorginho ataca árbitro, mas crê que Ponte podia vencer apesar de erros

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Equipe do treinador levou a virada diante do Náutico aos 47 minutos do segundo tempo em Campinas

Divulgação
Jorginho, técnico da Ponte Preta

Derrotada pelo Náutico com uma virada espetacular nos últimos minutos de jogo, a Ponte Preta perdeu a chance de encostar no São Paulo, primeiro time da zona de rebaixamento e ainda pode ver os rivais diretos se distanciarem no complemento da rodada.

Comente esta notícia com outros torcedores

Para o treinador Jorginho, grande parte da culpa de todas estas consequências é do árbitro do jogo Antonio Denival de Morais. Segundo o técnico, o juiz deixou de marcar dois pênaltis para a Ponte.

"A minha reclamação com o árbitro, que divide a culpa conosco pela perda dos gols, é que ele foi decisivo. Respeito que é um ser humano e pode cometer erros. Foram dois pênaltis (um no Rildo e um no Artur) que não foram marcados e o Artur ainda levou cartão", declarou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Apesar das reclamações contra a arbitragem, Jorginho lamentou a derrota, que poderia ter sido evitada sem levar em conta os erros.

"Nós tínhamos todas condições de vencer esse jogo. Comandávamos bem e tomamos um gol que não podemos tomar de forma nenhuma. Mas, temos que pensar que estamos crescendo cada vez mais, dominando as partidas até mesmo contra grandes. Podemos recuperar fora", concluiu.

Leia tudo sobre: ponte pretajorginhobrasileirao

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas