No Brasileirão de 2005, clube do Parque São Jorge foi derrotado por 5 a 1 pelo São Paulo no Pacaembu. Goleada resultou na queda do então treinador, Daniel Passarela

Goleiro do Corinthians em 2005, Tiago lamenta um dos cinco gols que sofreu do São Paulo no Pacaembu
Djalma Vassão/Gazeta Press
Goleiro do Corinthians em 2005, Tiago lamenta um dos cinco gols que sofreu do São Paulo no Pacaembu

A derrota por 4 a 0 para a Portuguesa neste domingo foi a pior do Corinthians durante o período sob o comando de Tite e ampliou a má fase do time, que chega a oito jogos sem vitória. Mais do que isso: fez o clube passar por uma situação que não vivia havia mais de oito anos. A última goleada que sofreu por quatro gols de diferença tinha acontecido no dia 7 de maio de 2005, quando caiu diante do São Paulo por 5 a 1 no Pacaembu.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O jogo em questão aconteceu pela terceira rodada do Brasileirão daquele ano. O São Paulo precisou de menos de 20 minutos para definir a vitória contra um Corinthians que já atravessava momento turbulento, graças à eliminação na Copa do Brasil. Rogério Ceni abriu o placar aos três minutos ao converter um pênalti. Luizão e Danilo, hoje jogador corintiano, marcaram aos 15 e 17, respectivamente. O São Paulo contou ainda com um gol de Luizão e outro de Cicinho. Quem descontou pelo Corinthians foi o meia Carlos Alberto.

Veja imagens dos jogos desta rodada do Brasileirão

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

A goleada foi a pior que o Corinthians já sofreu do São Paulo na história e intensificou os protestos da torcida. O principal alvo era o então treinador, o argentino Daniel Passarela, que não resistiu ao resultado e acabou sendo demitido. 

Nos anos seguintes, o Corinthians voltou a sofrer cinco gols no encontro com o Atlético-MG pelo segundo turno do Brasileirão de 2007. A derrota, no entanto, não foi tão elástica em relação à de 2005 e à deste domingo porque o time chegou a marcar duas vezes nos mineiros.

Desde que Tite assumiu o comando, em outubro de 2010, o Corinthians não tinha sofrido mais de três gols em uma única partida. Ainda assim, em todas as vezes que isso aconteceu, balançou pelo menos uma vez as redes do adversário.

A defesa corintiana não era vazada quatro vezes no mesmo jogo desde o dia 10 de outubro de 2010, quando perdeu por 4 a 3 para o Atlético-GO no Pacaembu. A derrota também culminou na saída de quem comandava a equipe na época: Adílson Batista. Curiosamente, Tite o substituiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.