Cabisbaixo, Seedorf foge de polêmica e pede para time não desanimar

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Meia dá a entender que ficou chateado por ter sido substituído, mas afirma que derrota em casa é o maior motivo de tristeza

O meio-campista Seedorf teve mais uma atuação discreta com a camisa do Botafogo. Substituído aos 21 minutos do segundo tempo, o holandês se esquivou de polêmica ao ser questionado se ficou chateado com a opção do técnico Oswaldo de Oliveira e preferiu lamentar a derrota para a Ponte Preta, neste sábado.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Muito mais (triste) pelo resultado", afirmou o meio-campista, sem comentar sua substituição. O escolhido pelo treinador para entrar no lugar do holandês foi Henrique, que chutou com perigo em sua primeira chance na partida. Assim como o meia, Oswaldo de Oliveira também não quis polêmica sobre o assunto.

Leia mais: Após "revolução" dos atletas, Campeonato Carioca será reduzido

"Ele tem todo o direito (de não gostar), mas é um cara íntegro e que sabe os motivos pelos quais estamos trabalhando. Acho que estava muito mais chateado com a atuação do time, que foi improdutiva, e tenho de fazer as substituições cabíveis, sempre vai ser assim", minimizou o técnico.

Na noite deste sábado, no Maracanã, o Botafogo caiu por 1 a 0 diante do penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro. Apesar de cabisbaixo e com o semblante de tristeza, Seedorf ainda tenta motivar a equipe.

"Estamos em segundo e vamos ver os outros resultados. Já são três derrotas e temos de refletir com calma. Nossa situação é sempre positiva, pois estamos brigando lá em cima, mas claro que não é bom perder três vezes", acrescentou.

Com derrotas seguidas para Cruzeiro, Bahia e Ponte Preta neste Brasileirão, o Botafogo corre o risco de ver a Raposa aumentar a vantagem na frente e ainda pode perder a vice-liderança para Atlético-PR e Grêmio no domingo.

"Esperamos não ficar muito longe do Cruzeiro. Não podemos abaixar a cabeça, temos de ter força para nos levantar de novo. O Botafogo fez muita coisa boa para pensar que não vai retomar a pegada de antes", completou o holandês.

Leia tudo sobre: botafogobrasleirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas