Divulgado na última sexta-feira, o calendário do futebol brasileiro de 2014 gerou muita polêmica por causa do excesso de jogos em um curto período de tempo

Um dia depois da divulgação de um comunicado assinado por 75 atletas contra o calendário do futebol brasileiro em 2014, a CBF se pronunciou. Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo , o diretor jurídico da entidade, Carlos Eugênio Lopes, citou a Copa do Mundo e pediu "boa vontade" dos jogadores para as disputas das competições nacionais e estaduais do ano que vem.

75 jogadores se unem e pedem reunião com CBF para rever calendário

"O próximo ano será excepcional por causa da Copa do Mundo. Tem que existir uma boa vontade de todas as partes", afirmou, antes de completar: "É preciso conciliação. Se tivermos um mês para a pré-temporada, e o Brasileiro sendo interrompido durante a Copa, o ano não termina para o futebol. Faltarão datas".

Federação dos Atletas quer organizar greve nas rodadas finais do Brasileirão

Divulgado na última sexta-feira, o calendário do futebol brasileiro de 2014 gerou muita polêmica por causa do excesso de jogos em um curto período de tempo. O agravante do ano que vem é a Copa do Mundo. O torneio da Fifa paralisará todas as competições nacionais por mais de um mês, e os jogadores terão suas férias ‘quebradas’. Como os estaduais começarão mais cedo, o período de descanso dos atletas será dividido em 15 dias no início e 15 no meio da temporada.

Veja alguns jogadores que estão reclamando do calendário :

Assim, após as duas semanas de férias no início do ano, os jogadores terão apenas cinco dias para se preparar para a disputa dos campeonatos estaduais, já que o Brasileirão deste ano se encerra somente no dia 8 de dezembro. Segundo Lopes, porém, a CBF propôs aos atletas o parcelamento das férias - 24 dias (de 8 de dezembro até 2 de janeiro) no começo do ano e mais dez dias durante a Copa - e eles não aceitaram.

"Eles teriam mais de 30 dias de férias, mas não quiseram. Os atletas precisam entender que os clubes têm que se manter em atividade durante todo o ano para pagar os salários deles, que não são baixos", explicou Carlos Eugênio Lopes.

Entenda o caso

Paulo André e Luis Fabiano estão entre os atletas contra a CBF
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Paulo André e Luis Fabiano estão entre os atletas contra a CBF

Encabeçado por figuras como Alex e Paulo André, o movimento dos atletas (que conta com 75 jogadores profissionais das Séries A e B do Campeonato Brasileiro) pediu, através de nota oficial divulgada na última terça-feira, uma reunião com a CBF para discutir a situação do calendário do futebol brasileiro em 2014. Ele tem data de início marcada para o dia 12 de janeiro e conta com paralisação de 45 dias para a disputa da Copa do Mundo, o que provocará uma quebra nas férias dos jogadores.

"Devido ao curto período de preparação proposto e ao elevado número de jogos em sequência, decidimos nos reunir, de forma inédita e independente, para discutir melhorias em prol do futebol e da qualidade do espetáculo apresentado por nós a milhões de torcedores", dizia parte do comunicado.

De acordo com a Folha de São Paulo , os jogadores pretendem basear as mudanças em alguns pontos. Os principais seriam reduzir o número de partidas por ano, estabelecendo um número máximo por mês, discutir férias e pré-temporada, e criar uma espécie de fair-play financeiro, que garantiria um maior equilíbrio econômico entre os clubes. Além disto, segundo o jornal, os atletas são favoráveis à adequação ao calendário europeu, que tem início em agosto e término em junho de cada ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.