Acusado de não aceitar substituição, Messi desmente atrito com o técnico

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

A substituição da última terça-feira foi a terceira de Messi em oito partidas do Barcelona na atual temporada

Um lance ocorrido aos 36 minutos do segundo tempo da partida em que o Barcelona venceu a Real Sociedad, na última terça-feira, pela 6ª rodada do Campeonato Espanhol, gerou muita polêmica nos principais jornais da Espanha. Lionel Messi foi substituído pelo jovem Sergi Roberto e, claramente contrariado, dirigiu-se ao banco de reservas, de onde atirou alguma coisa no gramado. 

Após vitória, espanhóis citam samba e destacam os "meninos" Neymar e Messi

Acusado pela imprensa local de não ter aceitado a substituição, o craque argentino usou sua conta no Facebook para desmentir um atrito com o treinador Gerardo Martino e aproveitou para disparar contra os veículos de imprensa do país.

Emilio Morenatti/AP
Messi desmentiu atrito com Martino

"Eu não quis fazer qualquer gesto quando o Martino me tirou. Ninguém gosta de sair, mas precisamos aceitar, pois é o melhor para o time. O que eu não vou aceitar são algumas mentiras que a mídia anda falando sobre qualquer situação que acontece comigo", disparou Messi.

Com primeiro gol de Neymar no Espanhol, Barcelona goleia e segue 100%

A substituição da última terça-feira foi a terceira de Messi em oito partidas na temporada. Após anotar um gol e participar ativamente da vitória por 4 a 1 sobre a Real Sociedad, o craque argentino saiu de campo aplaudido, retribui o carinho dos torcedores com alguns acenos, mas logo fechou a cara e se sentou no banco claramente contrariado. De lá, atirou um objeto no chão e permaneceu com o semblante sério. O que chamou a atenção da imprensa espanhola, no entanto, foi que o camisa 10 sequer olhou para Martino ao dar lugar a Sergi Roberto.

"Messi aceitou pior que Neymar a substituição de Tata", destacou o jornal Marca, por exemplo, comparando o momento em que os dois craques saíram de campo e mostrando a imagem do atacante brasileiro cumprimentando Martino.

Questionado sobre o assunto, o técnico do Barça minimizou o ocorrido e explicou o motivo de sacar o astro do time pela terceira vez no ano. "O Messi nunca quer sair de campo, mas é minha obrigação cuidar dele e não provocar uma contusão. Precisamos que o Leo esteja nas melhores condições", explicou o comandante - na última temporada, por exemplo, Messi atuou nos 90 minutos de boa parte das partidas do início do Campeonato Espanhol, e sofreu com lesões musculares na fase final da Liga dos Campeões da Europa.

Quem também se pronunciou sobre o ocorrido foi o ex-goleiro e diretor esportivo do clube, Andoni Zubizarreta. O dirigente preferiu ver o lado bom da insatisfação do argentino por ter sido substituído. "É normal que o Messi se irrite por querer jogar os 90 minutos. É bom que queira jogar sempre", decretou.

Com 100% de aproveitamento, o Barcelona lidera este início de Campeonato Espanhol ao lado do Atlético de Madrid, mas leva vantagem no saldo de gols (17 a 13). A equipe catalã volta a campo no próximo sábado, quando enfrenta o Almería fora de casa, pela sétima jornada da competição nacional.

Leia tudo sobre: MessiBarcelonaespanhafutebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas