Guerrero e Sheik devem formar o ataque com Danilo e Douglas recuados contra o Grêmio

Romarinho e Emerson em treino do Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Romarinho e Emerson em treino do Corinthians

O técnico Tite armou no treino de terça-feira o time do Corinthians que enfrentará o Grêmio na quarta, pela Copa do Brasil . Com uma chuteira verde e uma vermelha, Emerson ganhou a disputa com Romarinho e, a não ser que tenha de cumprir gancho, será titular no primeiro confronto entre as equipes nas quartas de final.

Deixe seu comentário para esta notícia

Doze jogadores foram reunidos pelo treinador antes da atividade tática. Como ainda existe a possibilidade de suspensão do Sheik - ele e Romarinho serão julgados na noite desta terça pelas expulsões no primeiro jogo contra o Luverdense -  Tite fez questão de que os dois concorrentes ouvissem as orientações.

Leia também: Fracasso no Brasileiro aumenta pressão do Corinthians na Copa do Brasil

Terminado o papo, Romarinho se juntou aos reservas, e a equipe titular para o confronto com os gaúchos no Estádio do Pacaembu foi montada com a seguinte disposição: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Igor; Maldonado e Ralf; Danilo, Douglas e Emerson; Paolo Guerrero.

O Sheik, que havia feito a primeira parte do treinamento com o par de chuteiras verdes que irrita boa parte da torcida, trocou o pé esquerdo antes da atividade tática, colocando um modelo vermelho. Assim, ocupou o seu espaço no campo do CT do Parque Ecológico com um chamativo par multicolorido.

Escolhas cromáticas à parte, o plano do Corinthians contra o Grêmio é repetir o bom segundo tempo do empate com o Cruzeiro, no último final de semana, mas com gols. A equipe terá a mesma disposição tática e contará com a volta do centroavante Paolo Guerrero, que cumpriu suspensão.

"Qualquer expectativa nossa vai passar por continuar aquele segundo tempo. Foram os mesmos nomes do primeiro, mas enfiamos um atacante lá na frente e deixamos a linha de três armadores com os jogadores mais perto, não tão abertos. Os volantes permitiram que essa linha não voltasse tanto e deu liberdade para os laterais", explicou o técnico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.