Só com bilheteria no novo estádio em Itaquera, clube deixaria de ganhar, no mínimo, R$ 7 milhões

Novo estádio é visto como fonte de renda, mas sem Libertadores, prejuízo será inevitável
Glauber Queiroz/Portal da Copa/ME
Novo estádio é visto como fonte de renda, mas sem Libertadores, prejuízo será inevitável

A maior preocupação da diretoria do Corinthians com a fraca campanha no Campeonato Brasileiro deste ano é a possibilidade real de ficar fora da Libertadores em 2014. Presente nas últimas quatro edições do torneio, o clube se habituou a ter grandes rendas nos seus jogos válidos pela competição. Rendas estas, que em 2014, seriam destinadas ao pagamento das obras do novo estádio.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

As rendas dos jogos do time como mandante na Libertadores já no novo estádio em Itaquera são vistas como fundamentais para a saúde financeira do clube. Os R$ 400 milhões em empréstimos feitos para a construção da Arena Corinthians serão obtidos majoritariamente com as receitas de bilheteria. Tomando por base as participações na Libertadores nos últimos anos, o prejuízo mínimo em caso de ausência na edição de 2014 gira em torno de R$ 7 milhões e podendo superar R$ 15 milhões se considerada a possibilidade de uma boa campanha até uma final.

Confira: Corinthians quer renovar com Tite e diz que vaga na Libertadores é obrigação

Em 2013, nos três jogos em que recebeu público no Pacaembu (foram quatro como mandante, mas uma partida foi disputada com portões fechados), a renda bruta superou os R$ 7 milhões. Como em Itaquera o clube não precisará pagar aluguel ao estádio municipal, esta renda mínima poderia ser obtida.

Leia também: Corinthians repete sequência sem vencer de reservas no Brasileirão 2012

Vale lembrar que a Arena Corinthians terá capacidade bem superior à do Pacaembu. Serão, até a Copa do Mundo, 68 mil lugares. No Pacaembu são, no máximo, 40 mil, como ocorreu na final da Libertadores de 2012. Os prejuízos neste caso podem ser ainda maiores.

Em 2012, com sete jogos como mandante, a renda bruta dos jogos no Pacaembu foi de R$ 15,5 milhões. Em Itaquera a possibilidade de esta marca ser superada é clara. Mas para isso o time precisa melhorar. Não vence há cinco jogos do Brasileirão, com três derrotas seguidas, e em sétimo lugar vê outros rivais mais bem posicionados na briga. Está a oito pontos do G4. A Copa do Brasil, com seus seis jogos até um possível título, é a alternativa mais palpável para se estar na Libertadores. O jogo de ida contra o Grêmio, pelas quartas de final, será na próxima quarta-feira no Pacaembu.

O Corinthians fechou o primeiro semestre com R$ 2 milhões de déficit. Nos últimos seis anos, o aumento da dívida foi de R$ 75 milhões. E as rendas do estádio novo, em especial em grandes jogos, são fundamentais para se amenizar o crescimento dessa dívida.

O iG manteve contato com o diretor financeiro do Corinthians, Raul Corrêa da Silva, mas ele preferiu não comentar o assunto. Em julho, quando o déficit semestral foi anunciado, ele disse que os grandes jogos no estádio minimizaria o déficit que o clube teve neste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.