Clube de Campinas utilizou o site oficial para criticar a postura do rival e encaminhará um protesto formal. Palmeiras também se manteve contra à atitude do São Paulo

Lucão, do sub-17 da Ponte Preta, é alvo de briga com o São Paulo
Divulgação
Lucão, do sub-17 da Ponte Preta, é alvo de briga com o São Paulo

O futebol amador do São Paulo está em choque com os outros clubes. Nesta quarta-feira, a Ponte Preta divulgou uma nota em seu site oficial acusando o clube de aliciar o goleiro Lucão, da equipe sub-17. Esta não é a primeira vez que o time de Juvenal Juvêncio é acusado da prática. Em março deste ano, 13 clubes se uniram e reclamaram da postura do time rival.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

De acordo com o pronunciamento do time de Campinas, o São Paulo levou o atleta para Cotia depois de conversar com o empresário e família do jovem, sem antes consultar a Ponte Preta que estava investindo na formação do Lucão desde quando ele tinha 11 anos.

"Cruzeiro e Corinthians vieram nos procurar, da maneira correta, e foram informados que não tínhamos interesse. O São Paulo, porém, foi falar com empresário e direto para cima da família, fez jogo sujo", disse o diretor Francisco Kiko Marques.

"Há dez dias, a Ponte obteve o certificado de clube formador e imediatamente entregamos contratos de reconhecimento de formação aos atletas, sendo que o Lucão foi um dos primeiros. Porém o empresário não entregou de volta e, ele que sempre chegava antes a reuniões, não apareceu quando chamado e dava justificativas pouco plausíveis para a ausência. Sempre que questionados, família, jogador e empresário garantiam que não existia nada com o São Paulo, mas agora o Lucão está lá. É decepcionante", completou.

A Ponte Preta ainda prometeu entrar na justiça para resolver o caso e encaminhará um carta formal de repúdio à prática ao clube e também à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Clubes já boicotaram o São Paulo em competições

Em protesto à atitude do São Paulo, alguns clubes, com o apoio da Associação Brasileira dos Executivos de Futebol (Abex), não participaram da Copa 2 de Julho, disputada na Bahia. Com nova promessa de ser boicotado, o São Paulo acabou desistindo de participar também da Taça BH, em agosto.

No ano passado, idealizado pelo técnico Ney Franco, hoje no Vitória, a CBF promoveu o primeiro seminário nacional para discutir as categorias de base dos clubes. Durante o encontro, foram discutidos diversos temas como calendário das competições, relação de clubes e empresários e metodologia de trabalho. Além disso, foi acordado um Código de Ética entre os clubes para estreitar a relação entre eles e evitar assédio de empresários.

Entre aqueles que se manifestaram contra ao São Paulo foi o vizinho Palmeiras . O coordenador de base Erasmo Damiani comentou o assunto: "O futebol no Brasil nunca esteve tão integrado como está agora. Eu acho que essa união dos clubes é importante, porque discutimos o aliciamento, hoje nós nos comunicamos com os clubes sobre o atleta e perguntamos: 'Esse tal atleta está ligado a vocês? ', está acontecendo isso. Mas isso é uma questão de política do clube e o São Paulo não aceitou ter clubes para fazer essa parceria e prefere ter o atleta 100%, ele não quer ter outro clube como parceiro", afirmou ao iG.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.