Palmeiras sugere setor popular no Allianz Parque, mas WTorre não deve acatar

Por Gabriela Chabatura - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente Paulo Nobre disse que decisão sobre ter ou não setor popular cabe à construtora

Divulgação
Foto panorâmica da Arena com andamento das obras em setembro

Apesar de estar previsto no projeto a implantação de 45 mil assentos no Allianz Parque, a diretoria do Palmeiras sugeriu à WTorre, construtora responsável pelas obras, a criação de um setor popular na Arena. Situação semelhante a da Arena do Grêmio, que possui um espaço reservado atrás do gol para que os torcedores, em pé, possam assistir ao jogo.

Você é a favor de setor sem cadeiras no estádio? Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"Entendemos ser positiva a criação de um setor mais popular, sem cadeiras, na qual os torcedores possam assistir o jogo em pé, como acontece com sucesso na Alemanha. Mas é apenas uma sugestão, pois a decisão cabe à construtora", disse o presidente Paulo Nobre em entrevista ao iG.

Rogério Dezembro, diretor de negócios da WTorre, por meio da assessoria de imprensa, afirmou que não se pronunciará sobre o assunto. Em no fim de agosto, durante o aniversário de 99 anos do, o gerente de obras Claudio Pellicciari, entretanto, assegurou que todos os setores terão cadeiras.

"Todos os lugares terão assentos. Não tem nenhum lugar que o torcedor sentará na arquibancada, no cimento. Ninguém vai sentar no concreto. Nos camarotes, serão assentos estofados e nas arquibancadas plásticos. Os órgãos públicos, como Corpo de Bombeiros e a Prefeitura de São Paulo, não permitem que tenha aquela arquibancada própria para avalanche", garantiu Pellicciari.

Em 2008, o clube e construtora firmaram um acordo para viabilizar a reforma. No entanto, para que ela pudesse acontecer, a WTorre ficou responsável por toda a construção - incluindo prédios e quadras do social - e em troca obteve a concessão por 30 anos e o direito de uso superfície da Arena. Sendo assim, cabe à WTorre repassar um percentual crescente das receitas com patrocínios, camarotes e shows. Apenas a renda dos jogos, em sua totalidade, será do Palmeiras.

O estágio das obras atingiu a marca de 67%. Neste estágio, estão sendo realizadas a cobertura do estádio, as instalações de peças pré-moldadas nas arquibancadas, construção do prédio de estacionamento e acabamento dos banheiros, vestiários e demais acessos. A previsão é que o estádio fique pronto no primeiro trimestre de 2014. 

Leia tudo sobre: PalmeirasAllianz Parque

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas