Físico de Kaká impressiona comissão técnica do Milan, que pede calma

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Estamos muito felizes, mas ele ainda não está pronto. Um amistoso contra um time da segunda divisão da Suíça não é suficiente", alertou Tassotti

Kaká reestreou pelo Milan no último sábado, na goleada sobre o Chiasso, da Suíça, por 4 a 0. Após dar uma assistência, o meia causou surpresa na comissão técnica do time, impressionada pela sua forma física - quando deixou o Real Madrid, ela era a maior preocupação dos italianos.

Kaká dá assistência na reestreia e ajuda Milan a golear em amistoso na Suíça

Elogiado pelo auxiliar-técnico Mauro Tassotti, Kaká, no entanto, precisa ter calma para consolidar a sua titularidade na equipe de Massimiliano Allegri. "Estamos muito felizes, mas ele ainda não está pronto. Um amistoso contra um time da segunda divisão da Suíça não é suficiente", alertou Tassotti.

Emilio Andreoli, Lapresse/AP
Kaká faz treino pelo Milan ao lado de Robinho

O braço direito de Allegri citou as últimas voltas do brasileiro para pregar cautela em Milanello. "Não podemos ter pressa, porque ele jogou pouco nos últimos anos. E temos que até ser um pouco céticos, porque os seus últimos retornos não foram muito bons. Mas ele pareceu estar bem", ponderou.

Tassotti também revelou uma conversa com Carlo Ancelotti, treinador merengue, antes da negociação ser concretizada. O comandante do Real garantiu que Kaká vinha treinando normalmente com o elenco. Na pré-temporada, por exemplo, ele intensificou as atividades físicas.

Kaká é apresentado pelo Milan: 'É como se eu nunca tivesse saído'

"Esperamos que isso faça a diferença. Será muito útil; Ele vai nos ajudar com seus recursos técnicos e humanos", finalizou o auxiliar do Milan, que teve opinião parecida com a de Adriano Galliani, diretor-executivo do clube e o maior responsável pela volta de Kaká ao San Siro.

Em entrevista ao canal italiano Sky Sport, Galliani voltou a celebrar o retorno do jogador, eleito o melhor do mundo na sua primeira passagem pelo clube, em 2007. Perguntado sobre Kaká, o dirigente não poupou elogios e definiu o brasileiro em só uma palavra: "Craque".

Leia tudo sobre: MilanKakáItáliaFutebol Mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas