Ex-técnico do time paulista, no entanto, ressaltou que uma possível rebaixamento não afete a grandeza do clube

Muricy Ramalho está sem clube
Alan Morici/Agência O Dia
Muricy Ramalho está sem clube

Um dos técnicos mais vitoriosos da história do São Paulo , Muricy Ramalho acompanha a crise dentro e fora do campo por qual passa o time. Nesta quinta-feira, o treinador disse acreditar na permanência na Série A do Campeonato Brasileiro e defendeu o goleiro Rogério Ceni, mas evitou opinar sobre o futuro político do clube.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Acho que o São Paulo dificilmente cairá. É um time que tem camisa, comissão técnica e bons jogadores", exaltou Muricy, em entrevista ao programa Estádio 97 , da Rádio Energia 97 . Apesar disso, o técnico não considera o rebaixamento o fim do mundo. "Continua sendo um time grande, não importa a série que esteja", diz.

Um dos principais alvos na má fase são-paulina é Rogério Ceni. Além de não ter correspondido dentro de campo - já são três pênaltis perdidos de forma consecutiva -, o goleiro é acusado de agir nos bastidores do clube e influenciar negativamente em casos como o da saída do técnico Ney Franco.

"Ele não tem essa influência que estão falando", garante Muricy. "Quem decide as coisas é a diretoria. Nas reuniões, são o Juvenal e o treinador, mais ninguém. O Rogério ajuda muito o São Paulo, em negociações e no dia a dia. Ele é um exemplo, o cara que mais treina, que chega mais cedo e que mais se dedica. É que o futebol é assim. O cara ganha tudo, é o melhor do mundo... aí começa a perder e cai tudo nas costas dele. Se ele faz o gol ontem (contra o Criciúma), ia todo mundo elogiar. Como perdeu, já pedem a aposentadoria. Ele está jogando pra caramba, agarrando demais", analisa o treinador.

Outro antes nas graças da torcida e agora muito criticado é o presidente do clube, Juvenal Juvêncio. Amigo do cartola, Muricy prefere não opinar sobre a eleição de abril do próximo ano, que divide os grupos do atual mandatário e do ex-dirigente Marco Aurélio Cunha.

"Sou amigo de todo mundo, do Juvenal e do Marco Aurélio. O Marco Aurélio ainda vai ser presidente do São Paulo, é um sonho dele. Desde quando ele era estudante do medicina, na época que eu jogava. Sou amigo de todos e espero que o São Paulo faça a melhor escolha para seu futuro", conclui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.