Vasco desencanta no segundo tempo e faz 3 a 0 no Náutico em Recife

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Com o resultado, time carioca volta a vencer após quatro partidas no Brasileirão e amplia a crise do lanterna da competição

Otávio de Souza/ Agif/Gazeta Press
Willie comemora com Marlone gol do Vasco

O Vasco fez um primeiro tempo irregular, mas a entrada de Juninho Pernambucano no intervalo deu uma nova cara à equipe. No fim, os cariocas derrotaram o Náutico por 3 a 0, em partida disputada na noite desta quinta-feira, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O resultado quebrou uma sequência de quatro partidas sem vitórias do time de São Januário, que chegou aos 23 pontos e ocupa a décima posição. Já o Náutico sofreu a quinta derrota consecutiva e segue lanterna do Campeonato Brasileiro, somando apenas oito pontos.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

No primeiro tempo, os dois times travaram um duelo equilibrado, mas as mudanças efetuadas pelo técnico Dorival Júnior fizeram o Vasco subir de produção e chegar a uma vitória, sem grandes dificuldades. Willie e Marlone, duas vezes, marcaram para a equipe carioca.

Na próxima rodada, o Vasco receberá o Atlético Paranaense, em São Januário. O Náutico vai enfrentar o Corinthians, no Pacaembu.

O jogo

Diante de um público pequeno, as duas equipes iniciaram o jogo com boa disposição ofensiva, O Vasco logo partiu para o ataque, tentando se aproveitar da má fase da equipe pernambucana. Aos quatro minutos, Fagner recebeu pela direita, arrancou para o meio e chutou, mas a bola bateu na zaga e saiu para escanteio.

O Náutico encontrava muita dificuldade para superar a marcação da equipe carioca e, só aos sete minutos, chegou na área da equipe carioca, mas sem preocupar o goleiro Diogo Silva. O Vasco continuava pressionando a saída de bola da equipe dos Aflitos, mas não conseguia criar situações de gol. O Náutico apelava para os lançamentos longos, como forma de tentar acionar o atacante Oliveira, mas também não obtinha sucesso.

Depois dos 15 minutos, o time dirigido por Jorginho passou a ficar mais tempo com a bola nos pés, e a rondar a área cruz-maltina. Aos 18 minutos, Derley invadiu pela direita e cruzou rasteiro. Oliveira entrou batendo e a bola se chocou com o travessão defendido por Diogo Silva. Aos 20 minutos, após hesitação da zaga, o goleiro Diogo Silva teve que sair com os pés para afastar o perigo.

O Vasco respondeu aos 22 minutos com cruzamento de Fagner que forçou o goleiro Gideão a entrar de soco para afastar o perigo. No rebote, Fagner experimentou e a bola saiu à direita do gol defendido por Gideão.

Aos 27 minutos, o Náutico desperdiçou outra grande oportunidade. Hélder ganhou a disputa com Fagner e recuou para Bruno Colaço que entrava livre na área, mas a conclusão do lateral-esquerdo foi muito ruim. A equipe pernambucana jogava melhor e aos 27 minutos, Thiago Real se chocou com Henrique na área e pediu a marcação de pênalti, mas o árbitro nada marcou.

Os dois times passaram a abusar das faltas e a partida ficou morna, com poucos lances de área. Só aos 39 minutos é que os torcedores voltaram a se animar, quando Fagner bateu forte e a bola encobriu o travessão do Náutico.

O Vasco voltou para o segundo tempo com Juninho Pernambucano e maior disposição. Logo no primeiro minuto, Dakson, que havia entrado no lugar de Pedro Ken, chutou com grande perigo e quase marca. Um minuto depois, o time carioca marcou. Dakson tabelou com Malone e descobriu Willie que tocou na saída de Gideão para assinalar o primeiro gol do jogo.

A vantagem desnorteou a equipe pernambucana e animou o Vasco que chegou ao segundo gol, aos seis minutos, através de Marlone. O meia se aproveitou bem de cruzamento de Willie, depois que o atacante recebeu bom passe de Juninho Pernambucano.

A boa vantagem fez o Vasco cadenciar o jogo, trocando passes sem muita pressa e procurando explorar o desespero da equipe pernambucana que se lançou, de qualquer jeito, ao ataque, tentando a marcação de, pelo menos, um gol. Aos 26 minutos, Fagner enfiou para André que percebeu a entrada de Juninho Pernambucano e fez o passe, mas o experiente apoiador acabou chegando atrasado e permitindo que a defesa aliviasse o perigo.

O Náutico desanimou de vez, principalmente porque a torcida passou a vaiar alguns jogadores, prejudicando ainda mais o rendimento do time comandado por Jorginho. Só aos 31 minutos é que o time da casa deu o ar da sua graça no ataque, com um chute forte de Derlei que assustou o goleiro Diogo Silva.

O Vasco ainda criou uma chance aos 41 minutos, mas André foi bloqueado por William Alves, dentro da área, quando se preparava para concluir. Aos 46 minutos, Auremir errou a saída de bola. Dakson se aproveitou do vacilo e lançou Marlone que teve calma para deslocar Gideão e definir o placar da partida.

FICHA TÉCNICA - NÁUTICO 0 X 3 VASCO
Local:
Arena Pernambuco, no Recife (PE)
Data: 5 de setembro de 2013, quinta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Kléber Lucio Gil (SC) e Fábio Pereira (TO)
Cartões Amarelos: William Alves (NÁUTICO); André (VASCO)

Gols:
VASCO: Willie aos dois e Marlone aos seis e 46 minutos do segundo tempo

NÁUTICO: Gideão; Auremir, William Alves, Leandro Amaro e Bruno Collaço; Elicarlos, Derley, Hélder (Dadá), Tiago Real (Angelo Peña) e Morales (Rogério); Olivera
Técnico: Jorginho

VASCO: Diogo Silva; Fágner, Cris, Jomar e Henrique; Abuda, Wendel (Juninho Pernambucano), Pedro Ken (Dakson) e Marlone; Willie(Edmilson) e André
Técnico: Dorival Júnior

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: NáuticoVascoBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas