Fora dos últimos jogos do Santos, Neílton ainda tem a confiança de Claudinei

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O comandante santista ainda aproveitou para negar que o fato de o jogador ter sido preterido nos últimos compromissos alvinegros tenha alguma relação com a sua situação contratual

Vinicius Vieira/Divulgação Santos FC
Neílton, atacante do Santos

Apontado como possível sucessor de Neymar, depois de o ex-camisa 11 do Santos acertar a sua transferência para o Barcelona, o atacante Neílton ainda não conseguiu se firmar no time. Após uma sequência de jogos como titular, o jovem avante perdeu espaço, recentemente, com o técnico Claudinei Oliveira e sequer foi relacionado para as últimas partidas da equipe praiana. No entanto, o treinador destacou que segue confiando no potencial de Neílton.

Invicto há dez jogos, Atlético-PR tenta se aproximar do líder contra o Santos

"Não achei que o Neílton foi tão mal contra o Grêmio (jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, no dia 21 de agosto, na Vila Belmiro), mas ele não teve a atuação que a gente esperava. Nesses últimos jogos, com a chegada do Everton (Costa) e o crescimento do Gabriel, nós tivemos que optar e não tivemos como levá-lo para o banco. Mas o Neílton é um grande jogador e ninguém o está desqualificando. Agora, ele precisa esperar o momento dele", explicou Claudinei.

O comandante santista ainda aproveitou para negar que o fato de o jogador ter sido preterido nos últimos compromissos alvinegros tenha alguma relação com a sua situação contratual. Neílton tem conversado com o Santos sobre uma prorrogação do seu vínculo, que se encerra em junho do próximo ano.

Claudinei divide méritos por boa fase no Santos e projeta ascensão na tabela

Claudinei Oliveira citou até o caso do volante Alison para rechaçar qualquer tipo de instrução para a não utilização do atacante. "Se (o Neílton) estivesse sendo vetado por problema contratual, eu também não teria escalado o Alison, que renovou o seu contrato (até o fim de 2017), mas cujo vínculo ia até outubro (desse ano). Eu escalo o que tenho de melhor. Não temos nenhum problema ou restrição, nesse sentido. O Neílton trabalha comigo desde 2009, quando estávamos na base, e sempre nos ajudou bastante. Ele sabe que é dessa forma", concluiu.

Neílton não foi relacionado para o duelo com o Atlético-PR, nesta quarta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), no Estádio Durival de Britto. O técnico santista levou Thiago Ribeiro, Everton Costa, Giva e Willian José para Curitiba (PR), como opões para o ataque. Os dois primeiros devem ser titulares diante do Furacão, em confronto válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Leia tudo sobre: SantosNeíltonClaudinei Oliveiraigspbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas