Treinador do Real Madrid fala em tom de despedida e diz esperar uma decisão do jogador brasileiro nos próximos dias

Carlo Ancelotti já admite que Kaká deve deixar o Real Madrid
AP
Carlo Ancelotti já admite que Kaká deve deixar o Real Madrid

Após admitir publicamente que está insatisfeito e deseja sair do Real Madrid ainda nesta janela de transferências, que se encerra na segunda-feira, o brasileiro Kaká parece cada vez mais próximo de um retorno ao Milan. Neste sábado, o treinador do time espanhol, Carlo Ancelotti, falou sobre o camisa 8 em tom de despedida, e o presidente milanês, Massimiliano Allegri, declarou que o time italiano vai fazer de tudo para repatriar o meia no início desta temporada.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Creio que Kaká foi bem claro outro dia para os jornalistas. O clube compreende esta decisão. Acredito que nos próximos dias, o clube e Kaká vão buscar uma solução para ambas as partes", afirmou Ancelotti, atual técnico do Real Madrid, que comandou o meia nos tempos de Milan.

Sem espaço no estrelado elenco merengue, Kaká vem amargando o banco de reservas do Real Madrid há pelo menos dois anos. Após desvaneças com o ex-comandante José Mourinho, o brasileiro esperava ter mais chances no time titular com a chegada de Ancelotti, com quem formou dupla de extremo sucesso na equipe rossonera. Porém, isto não aconteceu e, na última quinta-feira, após anotar dois gols na vitória do Real sobre o La Coruña pelo troféu Teresa Herrera, ele admitiu publicamente que quer deixar a Espanha nesta janela de transferências.

E mais: Jornais ingleses noticiam interesse de Manchester United e Arsenal por Kaká

O Milan, clube pelo qual brilhou e se sagrou melhor jogador do mundo em 2007, logo surgiu como destino mais provável. No entanto, a questão financeira é o maior empecilho para o negócio, que terá de ser finalizado até esta segunda-feira, quando se encerra a janela de transferências. O Real só estaria disposto a liberá-lo por 18 milhões de euros (cerca de R$ 55,8 milhões), enquanto o Milan ofereceria no máximo oito milhões de euros (aproximadamente R$ 24 milhões). O salário também é um problema: Kaká recebe dez milhões de euros anuais (cerca de R$ 31 milhões), e o time italiano poderia assumir apenas seis milhões (aproximadamente R$ 18,1 milhões).

Veja ainda: Em jogo de seis gols, Napoli conta com ótima atuação de Hamsik e bate o Chievo

"Vamos ver o que acontece nessas últimas horas da janela do mercado aberta. Estou confiante no trabalho do clube. Galliani e Berlusconi farão de tudo nestes últimos dias de negociações. Mesmo sabendo das dificuldades dos clubes italianos, e respeitando os espanhóis, alemães e ingleses, repito, estou confiante", disse o treinador do Milan, Massimiliano Allegri, que ainda imaginou como seria ter Kaká à disposição nesta temporada.

"Nos últimos dois anos, Kaká jogou pouco. Mas, recentemente, vi jogando bem. No aspecto emocional, seria uma bela aquisição. A chegada dele deixaria a equipe mais forte. Tem grande personalidade e qualidade. Daria um grande incentivo a todo nosso ambiente. Se voltasse, sua função seria como "trequartista" (em italiano, meia armador) ou como um dos dois jogadores que gravitam em torno do atacante principal", encerrou.

* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.