Na puxada sequência de quatro jogos em oito dias, treinador são-paulino não deverá fazer muitas alterações na equipe

Paulo Autuori não é adepto de fazer mudanças radicais na equipe entre um jogo e outro
Divulgação/Site oficial do São Paulo
Paulo Autuori não é adepto de fazer mudanças radicais na equipe entre um jogo e outro

Um ou dois jogadores. Esse deve ser o número de alterações de Paulo Autuori de uma partida para a outra ao longo da sequência de quatro compromissos em oito dias que o São Paulo terá pela frente no Campeonato Brasileiro . Ainda que preveja queda de rendimento por conta do aperto no calendário, o qual tem atacado veementemente, o treinador são-paulino prefere apostar na manutenção da equipe e seu padrão tático.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Não sou adepto de mudança de time. Mudar uma peça ou duas, em determinados setores, para dar uma refrescada, é importante, sim. Existem posições, como as laterais e o meio-campo, em que você tem desgaste maior, isso é estatisticamente comprovado. Mas tem que haver alterações cirúrgicas. Mudar tudo, eu não concordo", justificou, dois dias antes da partida contra o Botafogo , no Rio de Janeiro.

Veja também: Após sacar Toloi, Autuori fala em disputa saudável e proíbe desânimo

O lateral esquerdo Reinaldo é um dos jogadores que mais têm atuado ultimamente e pode ser um dos escolhidos. Ele entrou no time no clássico contra o Corinthians , antes da excursão por Europa e Ásia, e se firmou na posição - Clemente Rodríguez foi para a reserva, Juan acaba de ser emprestado para o Vitória , e Thiago Carleto se recupera de cirurgia.

O que também pode influenciar na escalação no decorrer da maratona que está por vir é a lista de atletas pendurados, a qual tem os volantes Rodrigo Caio (atualmente atuando como zagueiro) e Wellington e os meias Jadson e Paulo Henrique Ganso. É possível que alguns zerem os cartões, de forma proposital ou não, e tenham que cumprir suspensão na rodada seguinte.

Marin ignora reclamação são-paulina sobre calendário: 'Viajou porque quis'

"Já temos tudo programado. Não há que lamentar nada. Temos que estar preparados para isso. Por isso é que tenho falado tanto que os jogadores estejam bem, pois vamos precisar deles o tempo todo. Nossa preocupação é colocar todos no mesmo nível físico e tático", discursa Autuori, não sem se esquecer de criticar a marcação de tantas partidas em tão pouco tempo.

Confira a tabela de jogos e a classificação do Brasileirão

"Está errado esse calendário. Isso tem que ser falado todo dia. Vulgariza o futebol jogar toda hora. É ruim. É impossível manter o nível de intensidade dos atletas e melhorar o espetáculo. Todo mundo tem que cobrar isso", falou o treinador, que herdou tal problema em função da antecipação da recente turnê da equipe pelo exterior.

Depois de enfrentar o Botafogo, no domingo, o São Paulo vai encarar Náutico (na terça-feira, na Arena Pernambuco), Criciúma (na quinta, no Morumbi) e Coritiba (no domingo, no Couto Pereira).

* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.