Titulares pendurados geram preocupação a Autuori no São Paulo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Advertências recebidas desnecessariamente incomodam Autuori. No fim de semana, ele viu os atacantes Luis Fabiano e Aloísio se tornarem desfalques para o duelo com o Botafogo

Jadson, Paulo Henrique Ganso e Rodrigo Caio, três dos jogadores mais destacados por Paulo Autuori na fase atual do São Paulo, estão pendurados com dois cartões amarelos. Às vésperas de uma série de quatro jogos do Campeonato Brasileiro em oito dias, a qual deverá exigir revezamento do elenco, a situação do trio virou tema de estudo do treinador.

Redução de ingresso dá resultado e São Paulo vê média de público disparar

O planejamento da comissão técnica não foi revelado, mas, dado o curto intervalo entre uma partida e outra, é provável que alguns atletas sejam poupados entre um domingo e outro. Até por isso, zerar os cartões e cumprir suspensão em uma rodada estratégica não está fora de cogitação, mesmo tendo em conta a situação delicada da equipe, na zona de rebaixamento da competição nacional.

Site oficial
Paulo Autuori faz anotações durante treino do São Paulo

Em tese, os dois primeiros compromissos (contra Botafogo, no domingo, e Náutico, na terça-feira) são os mais importantes, já que o São Paulo pode deixar a zona de rebaixamento se vencê-los. Na sequência, o time tem pela frente Criciúma (único adversário da sequência a enfrentar como mandante, na quinta) e o embalado Coritiba, no domingo.

"O jogo contra o Botafogo é importante. Se ganharmos, vamos a 17 pontos. Depois, vencendo o jogo que temos a menos, a gente chegaria a 20 e sairia da zona de rebaixamento. Temos que conseguir esses pontos para arrancar", receita o meia Jadson, um dos três são-paulinos pendurados neste momento.

Advertências recebidas desnecessariamente incomodam Autuori. No fim de semana, ele viu os atacantes Luis Fabiano e Aloísio se tornarem desfalques para o duelo com o Botafogo justamente por levarem o terceiro cartão amarelo em circunstâncias indefensáveis e prometeu tratar o assunto com atenção.

"Até falei com o Luis no intervalo para esquecer a arbitragem e se concentrar no futebol. Infelizmente, quando as coisas não estão bem, rotulam muito os jogadores. Tem que manter a calma, a tranquilidade. Não vou perder, de maneira nenhuma, a capacidade de pensar e tentar achar soluções para isso. É o meu trabalho", discursou Autuori, depois de seu primeiro triunfo à frente do São Paulo neste Brasileiro.

Leia tudo sobre: jadsongansorodrigo caiosão pauloigspbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas