Briga entre corintianos e vascaínos teve preso em Oruro e vereador do PT

Por iG São Paulo | - Atualizada às

Texto

Leandro Silva e Oliveira e o vereador Raimundo César Faustino foram flagrados na confusão entre torcedores do Corinthians e Vasco no Mané Garrincha, no último domingo

Adalberto Marques/ Agif/Gazeta Press
Torcedores de Vasco e Corinthians brigam no Mané Garrincha


A briga que envolveu corintianos e vascaínos no estádio Mané Garrincha, no último domingo, já tem alguns nomes revelados. Um dos torcedores do Corinthians presos em Oruro por conta da morte do jovem Kevin Espada e um vereador de Francisco Morato foram identificados. 

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Facebook/Capá Vereador
Vereador envolvido em confusão no Mané Garrincha posa ao lado do ex-presidente Lula

O jornal O Estado de S. Paulo revelou a participação de Leando Silva de Oliveira na briga no Mané Garrincha. O torcedor é sócio da Gaviões da Fiel e ficou mais de cinco meses preso na Bolívia acusado pela morte de Kevin Espada, jovem de 14 anos atingido por um sinalizador durante partida da Libertadores no mês de fevereiro.

Leia mais: Vasco x Corinthians no DF tem confusão entre torcedores e invasão de campo

Conhecido na torcida organizada como Soldado Oliveira, ele foi lagrado pelo jornal trocando socos e pontapés no último domingo em Brasília. Leandro deixou a prisão em Oruro no dia 2 de agosto com outros quatro torcedores.

A confusão no Mané Garrincha ainda teve a participação de um vereador de Francisco Morato, cidade próxima de São Paulo. Raimundo César Faustino foi flagrado pelo jornal Lance! no meio da confusão de domingo. O vereador do PT é integrante da torcida Gaviões da Fiel. 

Leandro Oliveira, que esteve preso em Oruro e participou da briga no domingo, é o primeiro da esquerda para a direita. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersKevin Douglas Beltran Espada, torcedor do San José morto por um artefato explosivo no jogo contra o Corinthians. Foto: Reprodução/FacebookCorintianos posam para fotos com bolivianos em presídio de Oruro, onde estão presos desde 20 de fevereiro. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersOs 12 corintianos presos em Oruro. Eles são investigados pela morte de Kevin Beltrán Espada durante a partida entre Corinthians e San José. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersMenor chega à Vara da Infância em Guarulhos. Foto: Gazeta PressJogadores de Corinthians e Bragantino respeitam um minuto de silêncio em homenagem ao garoto boliviano morto na quarta-feira. Foto: Gazeta PressOs torcedores corintianos foram transferidos para um presídio de Oruro. Foto: APCorpo do garoto Kevin Espada foi enterrado no sábado na cidade de Cochabamba. Foto: APFabio Santos defende que o Corinthians saia da Libertadores se tiver a certeza que isso acabará com a violência nos campos. Foto: Gazeta PressTorcida do San José usou fogo nas arquibancadas para apoiar o time contra o Corinthians. Foto: ReutersGuerrero e Ralf no Corinthians. Foto: APPoliciais são vistos nas arquibancadas de estádio de Oruro durante partida San Jose x Corinthians. Foto: APSaucedo comemora o gol de empate do San José contra o Corinthians. Foto: ReutersO atacante Jorge Henrique tenta passar pela marcação do San José em jogo da Libertadores na Bolívia. Foto: ReutersTite comanda Corinthians no empate com o San Jose na estreia na Libertadores. Foto: APEmerson e Jorge Henrique usam máscaras de oxigênio antes da partida do Corinthians contra o San José, em Oruro, a mais de 3.700m de altitude. Foto: Reprodução/InstagramRomarinho chega à Bolívia para a estreia do Corinthians na Libertadores. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


Leia tudo sobre: corinthiansvascoigsporurokevin espadabrasileiraomaislidas
Texto

notícias relacionadas