Rumo à Série A, Palmeiras abre contagem regressiva por centenário e novo estádio

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

A um de completar seu centésimo aniversário, clube tenta voltar à elite do futebol nacional, acelera obras do Allianz Parque e projeta títulos em sua nova casa

Faltam 365 dias para o 100º aniversário do Palmeiras. Com o time relegado à Série B do Campeonato Brasileiro, a data cabalística ficou em segundo plano, mas deve ganhar força a partir desta segunda-feira, quando o clube inicia a contagem regressiva para o centenário ao completar 99 anos. Enquanto enfrentam rivais como Boa Esporte e Icasa, os torcedores, ansiosos, sonham não apenas com o retorno à elite do futebol nacional, mas também com a reabertura do Palestra Itália.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia da Série B do Campeonato Brasileiro

Foto aérea do Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras, em julho de 2013. Foto: DivulgaçãoFoto aérea da obra do Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras, em julho de 2013. Foto: DivulgaçãoCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGCom 66% de conclusão, nova arena do Palmeiras já ganha "cara de estádio" e tem camarote decorado. Foto: Pedro Taveira/iGBombeiros foram acionados para socorrer funcionários na Arena Palestra após desabamento de parte da arquibancada. Foto: Futura PressArena Palestra. Foto: DivulgaçãoA primeira treliça da cobertura da Arena Palestra foi instalada no dia 31 de outubro. Foto: João Pontes/iGCada treliça pesa cerca de 160 toneladas. Foto: João Pontes/iGA primeira treliça da cobertura da Arena Palestra foi instalada no dia 31 de outubro. Foto: DivulgaçãoCada treliça pesa cerca de 160 toneladas. Foto: DivulgaçãoA cobertura do estádio do Palmeiras deve ficar pronta em maio de 2013. Foto: DivulgaçãoO antigo Palestra Itália foi fechado ainda em 2010 para o começo das obras. Foto: Divulgação / PalmeirasO primeiro passo foi demolir uma parte do estádio antigo. Foto: Divulgação / PalmeirasNem o lugar onde ficava a "turma do amendoim" ficou de pé. Foto: Guilherme Tosetto, iG São PauloPor exigência da prefeitura, contudo, o anel da arquibancada não pôde ser posto abaixo. Foto: Divulgação / PalmeirasUmas das fundações para as novas arquibancadas é colocada . Foto: Divulgação / PalmeirasNo início, o Palmeiras até tentou candidatar o futuro estádio a ser umas das sedes da Copa do Mundo, mas a ideia acabou descartada. Foto: Divulgação / PalmeirasAlém do estádio em si, a Wtorre se comprometeu a construir um prrédio administrativo (f) e um multiuso. Foto: Guilherme Tosetto, iG São PauloEx-goleiro Marcos admira a maquete do novo estádio do Palmeiras. Foto: Gazeta PressAinda em 2011, o primeiro pilar das novas arquibancadas foi erguido. Foto: Divulgação / PalmeirasO campo do estádio palmeirense virou um enorme canteiro de obras. Foto: Divulgação / PalmeirasEm fevereiro, vários pilares já estavam erguidos. Foto: Divulgação / PalmeirasVista de bloco de escadas da Arena Palestra. Foto: Divulgação / PalmeirasOs operários trabalham na obra de segunda a sábado, em horário comercial. Foto: Divulgação / PalmeirasEsqueleto da arquibancada recebe os primeiros degraus. Foto: Divulgação / PalmeirasParte, prevista da obra, um prédio multiuso do Palmeiras já foi entregue. Foto: Divulgação / PalmeirasPara lembrar do antigo Palestra Itália, a diretoria anunciou a venda de réplicas em escala do estádio. Foto: PalmeirasVista externa do anel antigo da arquibancada, que não pode ser demolido. Foto: Divulgação / Palmeiras

Leia mais: Palmeiras ignora derrota na Série B para não atrapalhar jogo na Copa do Brasil

O Palmeiras está afastado de sua casa desde 9 de julho de 2010, quando disputou amistoso com o Boca Juniors. A simples possibilidade de inaugurar a remodelada arena durante a Série B do Campeonato Brasileiro preocupou o clube, interessado em receber um time europeu de grande porte para o primeiro jogo e abrigar a seleção italiana em 2014. Oficialmente rebatizado de Allianz Parque, o estádio de 45 mil lugares, orçado em aproximadamente de R$ 500 milhões, será finalizado pela WTorre no primeiro trimestre de 2014.

De acordo com a construtora, o empreendimento está 67% concluído, mas alguns pedaços da estrutura original ainda são visíveis, como os tijolos que sustentavam o antigo Jardim, hoje ocupado pelo maquinário pesado, e parte da arquibancada vizinha à Avenida Francisco Matarazzo. Jota Christianini, diretor do departamento de Acervo Histórico e Memória do clube, ficou emocionado ao ver as obras.

"Embora esteja acompanhando a construção por fotos constantemente, não esperava encontrá-la nesse estágio. É a primeira vez que tenho a noção de como vamos assistir futebol daqui para frente", disse Christianini, comodamente instalado no camarote decorado pela construtora - os braços das poltronas, de cor preta, devem ser trocados. "Senti a mesma emoção da primeira vez que entrei aqui, há muitos anos, ainda com o campo baixo, e de quando estive na inauguração do Jardim Suspenso", completou o diretor.

Acostumado a mandar jogos em casa própria - o Palestra Itália comprou o Parque Antárctica em 1920 -, o Palmeiras realizou a maioria de suas partidas durante os últimos três anos no Pacaembu. O campo municipal costuma ser associado ao Corinthians, mas testemunhou muitos títulos alviverdes, entre eles o paulista de 1942, conquistado sobre o São Paulo na chamada "Arrancada Heróica". Ainda assim, o ar de provisório do estádio é inevitável para os torcedores - os fundamentalistas sentem falta de estacionar no mesmo local e de apertar as mesmas mãos no caminho para o mesmo lugar da arquibancada.

"O Pacaembu é nosso recreio. Ninguém foi campeão tantas vezes naquele estádio como a gente. Vencemos como Palestra e como Palmeiras. Mas aqui é nossa casa, feita com nosso dinheiro, nosso suor. Nunca precisamos de ninguém para comprar ou aumentar. Esse será praticamente o terceiro ou quarto estádio que estamos fazendo no mesmo lugar. O sentimento de casa, ninguém tira. Você viaja o mundo inteiro, mas sempre tem o desejo de voltar para sua própria casa. A saudade só aumenta e não vejo e hora de retornar", disse Christianini.

O Palestra Itália mandou seus primeiros jogos no Parque Antárctica em 1917, ainda na condição de locatário. Três anos depois, com apoio da família Matarazzo, comprou o campo de futebol e grande parte do terreno da cervejaria por 500 contos de réis, uma fortuna à época. No começo, as arquibancadas eram de madeira. Em 1933, o clube inaugurou o "Stadium Palestra Itália", com assentos de concreto. Em 1939, instalou a iluminação. No final da década de 1950, já como Palmeiras, a agremiação iniciou uma profunda reforma e, em 1964, terminou o Jardim Suspenso, com os vestiários no subsolo.

Ao longo de seus 99 anos, o clube foi campeão paulista, do Rio-São Paulo, da Copa Mercosul e da Libertadores da América dentro de casa. O estádio abrigou triunfos históricos, como a goleada por 5 a 1 sobre o Santos de Pelé em 1959, os 6 a 1 contra o Boca Juniors em 1994 e os 4 a 2 diante do Flamengo em 1999, entre várias outras vitórias. Ao listar os principais jogos, Jota Christianini, por motivos óbvios, dedica atenção especial aos 8 a 0 do Palestra Itália contra o Corinthians, maior placar da história do clássico, que provocou a saída de Alfredo Schurig, então presidente alvinegro e nome oficial da Fazendinha.

"Naquela época, as preliminares eram muito importantes. Ganhamos por 4 a 0 com o Segundo Quadro e por 8 a 0 com o time principal. Muitos dizem que foi 12 a 0 para o Palestra. Depois do jogo, os torcedores e jogadores se dirigiram à sede do clube, na Praça do Patriarca. Os atletas foram agraciados com uma sopa, esse era o prêmio pela vitória. Dizem que, em uma extravagância, a diretoria serviu vinho a todos. No caminho, os palestrinos gritavam ‘oito, oito, oito’ no bonde. Não dá para esquecer, tanto que esse placar não se repetiu nunca, nem para um lado nem para o outro", contou.

O passado glorioso da Sociedade Esportiva Palmeiras, fundada como Palestra Itália em 1914, parece uma reminiscência no momento atual, em que as ações estão concentradas em reconduzir o time de futebol à elite do Campeonato Brasileiro. No ano do centenário, possivelmente na Série A e certamente no novo estádio, a agremiação espera consolidar sua posição no cenário nacional, abalada por dois rebaixamentos em 10 anos, e reafirmar a condição de potência.

"Série A, estádio novo e quem sabe a Libertadores no ano do centenário", enumerou Christianini, sonhador. "Quero me cansar de dar voltas olímpicas. Eu quero precisar de oxigênio para dar volta olímpica, uma atrás da outra. O Palmeiras nasceu para vencer. No dia da mudança de nome, o então conselheiro Mário Minervino disse: ‘Não nos querem Palestra, pois seremos Palmeiras e nascemos para ser campeões’. Estão construindo um caldeirão e aqui dentro ninguém vai ganhar do Verdão. O estádio vai voltar a ser o nosso orgulho", profetizou.

*com Gazeta

Leia tudo sobre: Palmeirasallianz parqueserie b

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas