"Aconteceu de novo", lamenta Kleina, sobre sair em desvantagem

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Nas outras quatro oportunidades que saiu atrás no placar, o Palmeiras conseguiu virar, porém neste sábado isso não aconteceu

Cesar Greco/Ag Palmeiras
Gilson Kleina, técnico do Palmeiras

O gol sofrido logo aos dois minutos determinou a derrota do Palmeiras para o Boa, neste sábado. Diferentemente de outras quatro oportunidades recentes em que virou o placar, o time treinado por Gilson Kleina não conseguiu nem empatar.

Leia mais: Com time misto, líder Palmeiras perde do Boa Esporte em Minas Gerais

"Já alertamos sobre isso, e aconteceu de novo", lamentou. "Todos os times criam um clima de decisão contra a gente, e eles comemoraram (a vitória por 1 a 0) como se fosse um título. É assim, em alguns momentos vamos tropeçar".

Depois de ter virado sobre Figueirense, São Caetano, Paraná e Paysandu, o Palmeiras não apenas não evitou a derrota como viu ruir sua série invicta de 12 jogos na temporada - 11 deles na Série B do Campeonato Brasileiro.

Na opinião de Kleina, que poupou meio time em Varginha em função da partida de quarta-feira (contra o Atlético-PR, pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil), a falta de ritmo de alguns atletas contribuiu para o resultado negativo.

O goleiro Bruno, o zagueiro Tiago Alves, o lateral esquerdo Fernandinho e o volante Eguren estavam entre aqueles que não vinham sendo titulares. Em compensação, Fernando Prass, Vilson, Juninho e Wesley (suspenso) puderam descansar para o compromisso de meio de semana.

O elenco inicia a preparação para a partida de Curitiba na segunda-feira à tarde, na Academia de Futebol. Pela vitória por 1 a 0 no jogo de ida, o Palmeiras depende de empate para avançar.

Leia tudo sobre: kleinapalmeirassérie bigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas